07 julho 2021

"Alô Enfermeiro" é o novo serviço oferecido pelo Hospital de Base

 

Agora enfermeiras e enfermeiras atendem ligações de familiares para saber estado de pacientes que realizam quimioterapia no HB Onco

O HB Onco e o Hospital de Base (HB) de Rio Preto, pertencentes à Fundação Faculdade Regional de Medicina (Funfarme), iniciaram, nesta semana, mais uma ação de humanização, visando oferecer uma assistência ainda maior àqueles em tratamento quimioterápico pelo Sistema Único de Saúde (SUS), convênios e privado, no complexo da Fundação. Intitulado “Alô, Enfermeiro”, o projeto abriu um canal exclusivo que permite a estes pacientes esclarecer possíveis dúvidas remanescentes, que surgem após aplicação dos quimioterápicos.

“Este já é um serviço que oferecíamos, porém, era diluído entre nossos atendimentos", esclarece a enfermeira supervisora da Quimioterapia do hospital e do HB Onco, Márcia Lanza.. "Agora, houve uma centralização destas situações, na qual um enfermeiro ficará inteiramente à disposição, de segunda a sexta, das 8h ás 17h, apenas para sanar estas ocorrências. Muitos dos pacientes, quando vão para a casa após receber a medicação, podem apresentar diversas reações e ficam em dúvida se voltam ao serviço de saúde, ou do que fazer. Então, agora, é só ligar no telefone que o profissional, embasado em protocolos científicos pré-estabelecidos e com amparo dos médicos do setor, irá oferecer a melhor solução para seu problema."

 Ainda de acordo com a enfermeira, “para os casos fora deste horário, as emergências do HB ficam de portas abertas para recebê-los. Vale ressaltar que o canal é exclusivo para os pacientes atendidos na Quimioterapia do HB e HB Onco; portanto, um projeto interno do complexo”.

O chefe do Serviço do Oncologia Clínica da instituição, Dr. Daniel Vilarim de Araújo, reforça que o “atendimento humanizado é, também, uma maneira de oferecer assistência de excelência. Já que por trás de cada paciente, existe uma história de vida. Promover saúde é se sentir amparado em todas as fases de um tratamento e é isso que queremos com o ‘Alô, Enfermeiro’”.

As equipes da Oncologia Clínica pretendem expandir o projeto dentro da Fundação futuramente. “Começamos com a Químio, já que é um setor que recebe muitos pacientes da oncologia. Porém, estudamos ampliar e abrir canais deste tipo para nossos usuários na Radioterapia, no Instituto do Câncer e outros”, pontua o chefe, Dr. Vilarim.

Dados da Quimioterapia

O setor faz 1.300 infusões por mês, no ambulatório, gera 800 atendimentos destes procedimentos e dispensa 130 tratamentos para serem aplicados por difusor em domicílio.



0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››