04 junho 2021

Dia 5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente

 

Dia 5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente

Desde 5 de junho de 1972, quando era realizado em Estocolmo, na Suécia, uma das conferências mais importantes para discutir o futuro ecológico do planeta, é celebrado no mundo inteiro o Dia Mundial do Meio Ambiente. Combater a degradação ambiental e restaurar os ecossistemas, como pretende a ONU (Organização das Nações Unidas) exige de cada pessoa muita coragem, ação e espírito de lita individual e coletiva.

“Parece que a humanidade, representada tanto pela população em geral quanto por seus governantes, seus empresários, suas lideranças religiosas, educadores e organizações da sociedade civil, em todos os níveis, com raríssimas exceções, estão em uma corrida louca, desvairada, em sua sanha destruidora da natureza, no firme propósito de tornar impossível todas as formas de vida no planeta Terra, incluindo o próprio ser humano”, escreveu o professor e sociólogo Juacy da Silva, da Universidade Federal de Mato Grosso, em artigo distribuído nesta semana à imprensa.

Segundo dados da ONU, entre 1990 e 2017 o mundo perdeu 178 milhões de hectares de florestas, cabendo ao Brasil a triste marca de ter desmatado, neste período, nada menos do que 92,3 milhões de hectares ou seja 51,9% do desmatamento mundial. “Muita gente pode imaginar que todo este desmatamento foi para produzir alimentos e teria uma ‘função’ nobre, ou seja, para saciar a fome de milhões de bocas famintas, principalmente mais de 600 milhões de pessoas que passam fome, literalmente, todos os dias ao redor do mundo”, analisa o professor, acrescentando que trata-se de ledo engano quem pensa assim.

“Os níveis de degradação dos solos, representados pela erosão e desertificação, a poluição do ar através da emissão de bilhões de toneladas de gases de efeito estufa, a poluição dos rios através do uso indiscriminado de agrotóxicos, de mercúrio em atividades de mineração e o próprio desperdício de mais de 30% de todo alimento produzido no mundo e de mais de 40% de toda água tratada, impõem-nos um sério desafio”

O professor afirma que a poluição e a fome são duas mazelas relacionados com a degradação ambiental que, sem querer subestimar a gravidade da pandemia do coronavírus, matam a cada ano 15,7 milhões de pessoas ou 4,4 vezes mais do que a covid-19. O professor também faz referência em seu artigo àquela fatídica reunião ministerial, realizada em abril de 2020, em Brasília, quando se referiram ao afrouxamento das normas legais e constitucionais para como o próprio ministro do Meio Ambiente, Ricardo Sales, se referiu dizendo que era para “deixar a boiada passar” enquanto a opinião pública estivesse distraída pelo noticiário da pandemia.

“Precisamos despertar nossas consciências, nossa cidadania, nossa capacidade de indignação para percebermos a gravidade e a urgência dos problemas ambientais e ecológicos”, afirma o professor. “Temos que cerrar fileiras, atentarmos para nossas responsabilidades pessoais e coletivas... envolvendo a todos contra essa sanha destruidora do governo e de seu atual ministro do Meio Ambiente... ou agimos de forma responsável e urgente ou estaremos todos condenados à morte, ambientalmente falando”.

 Artigo

O presidente da Legião Brasileira da Boa Vontade (LBV), José de Paiva Netto, também escreveu artigo e distribui à Imprensa para alertar sobre os problemas assolam o planeta, Leia abaixo o artigo “A Terra suplica”, de Paiva Netto:

A Terra suplica...

Paiva Netto

Espírito e Ciência devem estar irmanados pela Fraternidade Ecumênica, porque a Terra suplica que vençamos os conflitos, juntemos as mãos e trabalhemos por um mundo realmente melhor, enquanto resta tempo. O aquecimento global, agravado por nós, seres humanos, continua de maneira “impecável” cumprindo a sua triste sina.

Há décadas, alerto que a destruição da Natureza é a extinção da raça humana. Daí ser o nosso brado: Educar. Preservar. Sobreviver. Humanamente também somos Natureza.

José de Paiva Netto ― Jornalista, radialista e escritor.

paivanetto@lbv.org.br — www.boavontade.com 


Cartaz de divulgação da campanha em pról do meio ambiente da LBV




0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››