31 maio 2021

Leilão online vira isca para golpistas que utilizam sites falsos

 

Golpistas criam site falso de leilões para tomar dinheiro de incautos

Sites falsos de leilões já fizeram mais de 52 mil vítimas no Brasil. Os golpes simulam leilões de empresas existentes no ramo de leilão ou até do Detran (Departamento de Trânsito). Colocam anúncios na internet com automóveis com preços abaixo de mercado para atrair usuários e convencê-los a efetuar depósito do lance para garantir o suposto negócio. O carro, porém, nunca é entregue e quando a pessoa se dá conta já é tarde: ela caiu no golpe do suposto leilão.

 De acordo com informações do setor de inteligência da Polícia Científica, somente entre os meses de junho a dezembro de 2020, 819 páginas com esse tipo de isca foram identificadas na internet. São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais são os estados com maior número de falsos sites de empresas de leilão.

Os anúncios tentam parecer os mais convincentes possíveis, incluindo falsos detalhes e informações do automóvel como “IPIVA pago” e supostas certificações. Além disso, o nome do Detran dos estados em que as empresas estão supostamente sediadas são usados para enganar as vítimas.

Geralmente esses sites falsos querem dar a ideia de que os veículos fazem parte de lotes apreendidos pelo Detran por falta de pagamento de licenciamento, entre outras infrações. Uma mulher, que preferiu não se identificar, foi vítima de um golpe ao tentar comprar um carro em um leilão online.

A mulher entrou em um site para dar o lance no veículo que no mercado custava R$ 45 mil, mas estava sendo leiloado por R$ 15 mil. Após dar o lance, ela fez a transferência bancária para a conta informada pelos golpistas e marcou a data para receber o veículo. Só aí quando ela esteve na empresa leiloeira é que se deu conta de que tinha caído num golpe.

A mulher disse que passou quatro anos economizando para comprar o veículo. “Jamais imaginava que estava caindo num golpe”, afirmou.

Golpe falso 

Nesta semana um empresário da cidade de Marília quase também caiu no golpe do leilão. Ele conta que o filho dele recebeu pelo whatsapp um link para um leilão de carros cujo nome é bastante conhecido na região de São José do Rio Preto. “O preço era bastante atrativo e como eu também já comprei vários carros nesse leilão também fiquei interessado”, conta o empresário.

No entanto o empresário ficou desconfiado porque o leilões da empresa tradicional de leilões são sempre realizados nas quartas-feiras e não nos domingos. E resolveu consultar um amigo de São José do Rio Preto que certificou-se tratar de um site falso.

O site é praticamente idêntico ao da empresa rio-pretente. O nome da empresa é o mesmo. Até a foto da fachada da empresa é idêntica. A diferença está na terminação com o endereço do site que não é acrescida com o final “.com.br”. “Na verdade o site falso até tinha o ‘br’ no final, só que antes estava acrescido de uma barra (/) e ai fiquei desconfiado”, informa o empresário.

O dono da empresa Leilões Albino, Cássio Albino, afirma que já não sabe mais a quem reclamar devido a imensa quantidade de sites falsos de sua empresa. “Cada hora colocam algum site falso no ar e a gente fica de mãos atadas porque são sites falsos registrados fora do Brasil, o que dificulta saber a sua localização e seus autores”, informa. A Polícia, no entanto, está no encalço e já possui algumas pistas para prender esses bandidos que movimentam uma alta soma de valores com esse tipo de golpe.

Albino informa que já se tornou comum chegar pessoas, aparentemente até bem esclarecidas, em sua empresa vindo buscar por carros que deram lance e o pior, fizeram depósitos, geralmente em contas de “laranjas” dessas empresas que sequer existem. “É muito triste para nós e para essas pessoas que são vítimas desses golpes”.

Há mais de 15 anos no mercado, Albino afirma que sua empresa é líder e possui credibilidade porque realiza negócios de forma honesta com sua clientela. “Tem um ditado popular que diz ‘quando a esmola é demais o santo desconfia’”, alerta o empresário. “Não existe esse negócio de comprar carro por três ou quatro vezes menos do que o valor de mercado”.

Albino também destaca que é lei federal que os depósitos nos leilões sejam feitos em nome do leiloeiro. “Se pedirem para fazer depósito em nome de terceiro, tá na cara que é golpe”, avisa.

Sites falsos de notícias

Não é somente com sites de negócios que os bandidos se beneficiam. Existem também centenas de sites falsos de notícias, que utilizam-se da mesma tática: o de registrar os domínios do site fora do Brasil, para dificultar a identificação e localização de seus reais proprietários. Assim usando de sites registrados fora -- sem o "br" no final -- os malandros esparram notícias falsas sobre políticos, magistrados, canais tradicionais de comunicação.


bandidos criam site falso e usam mesmo logotipo da empresa para simular site idêntico ao da empresa leiloeira que está há mais de 15 anos no mercado

Site que não tem o ".com.br" é geralmente falso, porque é registrado fora do Brasil

Boletim de Ocorrência registrado na Polícia



0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››