09 março 2021

Covid-19, triste aniversário !

 

Covid-19, triste aniversário !



* Nelson Gimenez Ribeiro

 

Mais de um ano se passou desde o surgimento da Covid-19, que abalou o mundo inteiro desafiando a ciência e os governantes. Apesar deste tempo todo o vírus continua até hoje matando mais gente e se propagando com velocidade e letalidade cada vez maior.

 Ao longo desta pandemia marcada por protocolos, “lockdown” e o colorido das fases, a grande esperança da humanidade era com a chegada das vacinas pesquisadas pela comunidade cientifica mundo afora, enquanto milhares de vidas continuam sendo ceifadas diariamente.

 Graças a dedicação e o esforço dos pesquisadores as vacinas chegaram! Umas com mais eficácia outras menos, umas em dose única outras com necessidade da segunda, umas com maior espaço de tempo outras menos, enfim contamos com uma vacina para enfrentar o vírus. Esperança de dias melhores, para a retomada da normalidade.

 A chegada das vacinas também serviu para mostrar aos governantes a importância da organização para enfrentar a crise sanitária, nos países que acertaram nas condutas escolhidas a vacinação da população foi mais célere do que em outros menos organizados como o Brasil, onde a vacinação é lenta e descontinuada pela falta de vacinas para atender a demanda, até o momento menos de 5% da população recebeu a primeira dose e a segunda com percentual ainda menor.

 As informações são desencontradas, até mesmo o Ministério da Saúde se contradiz no que divulga pra população. Um dia vai chegar mais vacinas no outro menos. Enquanto isso a vacinação é paralisada pela falta de vacinas, evidenciando a falta de gestão de quem tem a obrigação de comandar as ações.

 Mesmo com o plano de vacinação em andamento, ainda que com os seus problemas, o que nos assusta é o surgimento da já prevista segunda onda que matou mais gente do que na primeira, agravada pelo surgimento de novas “Cepas” com letalidade ainda maior.

 É o caos o que estamos vivendo no Brasil, hospitais lotados e pacientes morrendo na fila de espera por socorro; faltam leitos, respiradores e até oxigênio! Onde chegamos?

È estranho saber que a segunda onda já era prevista e mesmo assim os hospitais de campanha construídos pelos governadores no inicio da pandemia foram desmontados e agora estão fazendo falta para socorrer os infectados cujo número aumenta a cada dia mesmo com a vacinação em andamento.

 Lamentavelmente no Brasil, há de um lado as decisões erradas dos governantes e do outro o descaso de cidadãos que deixam de cumprir os protocolos recomendados para a prevenção do contágio, contribuindo com esta atitude para a propagação do vírus. É absurdo quando diante desta situação preocupante continue acontecendo festas clandestinas principalmente com a participação de jovens sem nenhum respeito com a própria vida e a dos outros especialmente os da própria família.

 No enfrentamento desta crise, se não houver o comprometimento de todos, governantes e de cada um de nós, continuaremos perdendo vidas cada vez mais próximas de nós!

 Mais de ano já passou deixando marcas amargas na vida das pessoas e não sabemos ainda quando será o fim.

 Haja com responsabilidade se proteja e proteja a vida do seu próximo.   

 Nelson Gimenez Ribeiro (PTB), Vice-prefeito de Adolfo - SP

0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››