09 fevereiro 2021

Rio Preto, Votuporanga e Catanduva aparecem no ranking das cidades mais competitivas

São José do Rio Preto está entre as cidades mais desenvolvidas do Estado



 Os municípios paulistas se destacaram de forma positiva na primeira edição do Ranking de Competitividade dos Municípios, realizado pelo CLP (Centro de Liderança Pública), em parceria com a Gove e o SEBRAE, que analisa a capacidade competitiva das 405 cidades com mais de 80 mil habitantes do País. O estado conta com seis cidades entre os dez primeiros colocados: Barueri (1º), São Caetano (2º), São Paulo (3º), Santos (7º), Campinas (8º) e Indaiatuba (9º).

Três cidades do noroeste do estado de São Paulo aparecem entre as mais competitivas do Brasil: Rio Preto, Votuporanga e Catanduva. Rio Preto é a 21ª colocada do levantamento, com destaques para a 'qualidade da educação', 'qualidade do saneamento' e 'meio ambiente'. A melhor posicionada regionalmente é Votuporanga, que se encontra uma posição à frente de Rio Preto. Já Catanduva é a 26ª colocada.

Todas os municípios foram avaliados a partir de 55 indicadores, distribuídos em 12 pilares temáticos e 3 dimensões consideradas fundamentais para a promoção da competitividade e melhoria da gestão pública dos municípios brasileiros. Os pilares são: Sustentabilidade Fiscal, Funcionamento da Máquina Pública, Acesso à Saúde, Qualidade da Saúde, Acesso à Educação, Qualidade da Educação, Segurança, Saneamento e Meio Ambiente, Inserção Econômica, Inovação e Dinamismo Econômico, Capital Humano e Telecomunicações.

"Depois de nove edições do Ranking de Competitividade dos Estados decidimos ampliar a análise competitiva da gestão pública também para a esfera municipal. Os recém-eleitos podem obter um amplo mapeamento dos desafios, direcionando, de forma mais precisa, a atuação das lideranças municipais para planejamento e atuação para aquilo que é prioritário. Na outra ponta, além de atrair novas empresas, também é uma ferramenta para cidadãos avaliarem e cobrarem de forma eficiente o desempenho dos formuladores de políticas públicas", afirma Tadeu Barros, diretor de Operações do CLP.




0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››