13 dezembro 2020

Rede Educare em parceria com a AES Brasil leva projeto Leitura no Campo a Mendonça

Espaço para leituras a ser inaugurado nesta segunda-feira em Mendonça

 

Ao todo 1.200 novos livros, entre romances, mangás, contos, filmes e títulos juvenis, serão entregues nesta segunda-feira (14) ao espaço “Programas Pedagógicos Complementares na Área de Educação e Outras Providências”, na cidade de Mendonça. O novo acervo é uma das ações do projeto Leitura no Campo, promovido pela Rede Educare, por meio da Lei de Incentivo à Cultura da Secretaria de Cultura, com patrocínio da AES Brasil.  

O projeto foi montado no espaço “Programas Pedagógicos Complementares na Área de Educação e Outras Providências” em agosto, seguindo todas as normas de higienização e prevenção. Agora, nesta segunda-feira (14),  acontece a inauguração simbólica com representates da escola, Rede Educare e AES Brasil. Em razão do distanciamento e isolamento social por causas da pandemia do Coronavírus a inaguração será feita, via plataforma de viodechamadas Zoom, com transmissão ao vivo no canal no YouTube da Rede Educare, a partir das 11h, para que educadores, alunos e moradores da região possam acompanhar e conhecer diretamente de suas casas o programa Leitura no Campo.

Além de títulos que são de difícil acesso e publicações solicitadas pelo público infanto-juvenil, a instituição ganha a revitalização da sala com pintura, mesas e cadeiras de leitura e ambientação lúdica para acolhimento das 153 crianças e jovens de 7 a 14 anos.  

Além disso, o projeto conta com uma capacitação em formato online para os educadores e demais profissionais do “Programas Pedagógicos Complementares na Área de Educação e Outras Providências” sobre formação de leitores, contação de histórias, alfabetização e uso do espaço Leitura no Campo.

“Ficamos encantados com tamanha beleza e pela proporção que o projeto tomou”, afirmou a coordenadora pedagógica do Centro de Convivência da Juventude, Eliana Perpétua Oliveira Marchesi. “Ganhamos um tesouro para nossas crianças usufruírem que antes não tinham acesso a livros de tão boa qualidade, assim como todo o material que veio junto”.

O projeto Leitura no Campo busca a formação de leitores em comunidades com pouco acesso à literatura. Sua atuação prevê qualificação de bibliotecas comunitárias e complementação de acervo em bibliotecas de escolas, incluindo a revitalização de espaços de leitura. O foco é oferecer novos títulos que abrangem temas atuais, dando espaço para a diversidade, com livros em brailes.

“O apoio da AES Brasil ao novo projeto Leitura no Campo, na cidade de Mendonça, reforça o compromisso da companhia em promover o desenvolvimento das comunidades vizinhas à nossa operação”, informa a coordenadora de Sustentabilidade e Responsabilidade Social, Andrea Santoro. “Acreditamos que o investimento em educação é um dos principais vetores para gerar impacto social positivo”.

A iniciativa do projeto Leitura no Campo vai ao encontro da Lei nº 12.244 de 24 de maio de 2010, que estabelece a obrigatoriedade de haver biblioteca nas instituições de ensino do país. E parte do princípio de que as bibliotecas são espaços vivos para trabalhar a imaginação, a colaboração, a aprendizagem e a produção de conhecimento.

Neste ano, o Leitura no Campo vai reestruturar, no total, 12 bibliotecas ou espaços de leituras já existentes no Brasil. O projeto busca atuar em espaços que precisam de suporte e melhorias para atender as comunidades do país numa forma de axuliar o processo educacional, reduzir o analfabetismo e formar um público consumidor de cultura. Além de municípios de São Paulo, o projeto também, chega, este ano, a estados como Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso. 

“O Leitura no Campo é um projeto inovador, pois amplia o acesso ao livro em escolas e comunidades do interior do Brasil. Neste momento de pandemia o projeto abre uma janela para a esperança de uma educação inclusiva e dinâmica. Sonhamos com a volta às aulas com segurança para receber as crianças com a novidade de mais de mil histórias”, realça Kátia Rocha, diretora da Rede Educare.

O Leitura no Campo será inaugurado e aberto aos alunos da escola junto com a retomada das aulas, conforme instruções governamentais e sanitárias neste momento de pandemia da COVID-19. 

Serviço:

Leitura no Campo

Programas Pedagógicos Complementares na Área de Educação e Outras Providências Transmissão ao vivo no canal no Youtube da Rede Educare. Dia 14/12. a partir das 11h. 


Sobre a AES Brasil:

Acelerando o futuro da energia há mais de 20 anos, a AES Brasil é uma empresa geradora a partir de fontes 100% renováveis, que atua como plataforma integrada adaptável às demandas dos clientes. 


As soluções oferecidas pela companhia são customizadas, sempre buscando agregar valor e contribuir para a sustentabilidade do planeta. Atualmente, a AES Brasil conta com um portfólio de ativos renováveis com uma capacidade instalada total de 3,9 GW. 

Toda a energia gerada é proveniente de nove usinas hidráulicas; três pequenas centrais hidrelétricas (PCHs), que estão localizadas no estado de São Paulo; do Complexo Eólico Alto Sertão II (BA) e dos Complexos Solares Guaimbê e Ouroeste (SP). Além disso, conta ainda com o Complexo Eólico Tucano, na Bahia, ainda em construção, o recém adquirido Complexo Eólico Ventus, situado no Rio Grande do Norte, e um pipeline de projetos, chamado Complexo Eólico Cajuína (RN), formando um novo cluster no Rio Grande do Norte.

Sobre a Rede Educare: A Rede Educare nasceu em 2008 inspirada pela crença de que é possível transformar a realidade desde que pessoas, empresas, governos e organizações estejam imbuídos do mesmo propósito. 

Nesses 12 anos, tornou-se referência no Brasil em projetos de impacto social. Em outras palavras, a Rede Educare promove diálogos para modificar vidas. 

Especializada em leis de incentivo, atua em todo o Brasil, tecendo encontros entre produtores e empresas que acreditam em cultura, esporte, saúde e ações sociais para realizar projetos inovadores de impacto social. “Hoje temos certeza do nosso propósito. Somos uma empresa diversa, com crenças, força e ideias. Sim, ideias mudam o mundo quando temos pessoas que querem realizar o novo”, comemora Kátia Brasileiro, diretora da Rede Educare. 


0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››