16 novembro 2020

Juliano vence eleição em Mendonça e aguarda liberação da Justiça

 

Juliano vence eleição em Mendonça, mas ainda aguarda julgamento na Justiça

O candidato a prefeito mais votado em Mendonça, o engenheiro Juliano Oliveira (PSDB),  encontra-se com a sua candidatura sub judice. Isto quer dizer que ainda depende de uma decisão judicial. O site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) a candidatura de Juliano Oliveira ainda continua “indeferida com recurso”.

 O imbróglio começou na quarta-feira antes das eleições quando o então candidato a vice-prefeito na chapa, o ex-prefeito Odair Milhossi (DEM), teve sua candidatura impugnada por causa de uma condenação de um processo que tramitava desde 2012 na Justiça. Na época que Milhossi foi prefeito o ex-vereador Luis Henrique Caravlho, que na época fazia oposição ao ex-prefeito, o denunciou no Ministério Público pela compra de 30 bancos de cimento para as praças da cidade.

O ex-vereador para tentar criar algum impacto político na véspera das eleições de 2012 para a prefeitura acusou o prefeito de ter adquirido os bancos com valor superior de mercado, após ter comparecido na fábrica de bancos em Monte Alto e adquirido um exemplar por preço menor, ao valor pago pela prefeitura. O proprietário da empresa contou em juiz que o ex-vereador usou de uma artimanha para adquirir um banco com preço inferior ao valor pago pela prefeitura. Ele se apresentou como sendo sindico de condomínio de luxo e disse que pretendia comprar uma grande quantidade de bancos. E após acordar o valor, conseguiu comprar um, a título de levar de amostra para os moradores ver o produto.

O proprietário disse não saber que estava negociando a “suposta compra” com grande quantidade de bancos com um vereador. E o próprio ex-vereador confessou em juízo a jogada que tinha como intenção tentar denegrir a imagem do prefeito. Ficou comprovado que não houve superfaturamento de preços. Mas, mesmo assim, o juiz entendeu que tinha ocorrido má-fé e condenou o ex-prefeito ao pagamento de um salário mínimo para alguma instituição filantrópica. Ele recorreu da decisão. O tribunal, depois de anos de espera, manteve a sentença inicial, deixando Milhossi inelegível às vésperas das eleições. Para não criar mais problemas à coligação resolveu renunciar a candidatura de vice-prefeito, sendo substituído pelo vereador José Pedro Fernandes (PSD).

Inicialmente a Justiça não aceitou a substituição, alegando que estava fora do prazo permitido. Mas os advogados da coligação recorreram da decisão. Alegam que a lei, nesses casos, não pode ser levada a ferro e fogo, tendo em vista em anos anteriores já ocorreu diversos casos semelhantes que obrigaram a troca de candidatos na última hora.

Juliano venceu as eleições com 1932 votos (51.47%). São 110 votos a mais sobre o concorrente, o vereador José Sérgio (Solidariedade), que obteve 1.822 votos (48,53%). Um mês e meio antes das eleições José Sergio teve seu mandato cassado na Câmara Municipal. Ele foi acusado de acumular funções de chefia na Prefeitura enquanto ocupava o cargo de vereador. Porém, via decisão judicial, ele conseguiu reverter a situação e voltou a assumir seu mandato na Câmara Municipal.

 Câmara

O vereador Hericson Cabeceira (PP) foi o mais votado nestas eleições. Obteve 355 dos votos válidos (9,41%). Em seguida vem o vereador Claudinei (DEM) com 268 votos (7,01%).

Três dos atuais vereadores foram reeleitos: Hericson, Rafael Farinazzo (DEM) e Milton Marcossen (PSD). A novidade é que a Câmara agora terá duas mulheres: a ex-vereadora Regiane Vieira (PSDB) e a novata Maria Cristina (Solidariedade). Confira abaixo como ficará a composição da Câmara Municipal:

 

1.    HERICSON CABECEIRA (PP), 355 votos (9,41%)

2.    CLAUDINEI (DEM), 268 votos (7,10%)

3.    SARGENTO GONÇALVES (PODE), 227 votos (6,02%)

4.    PAINA (DEM), 194 votos (5,14%)

5.    RAFAEL FARINAZZO (DEM), 190 votos (5,04%)

6.    MARIA CRISTINA (SOLIDARIEDADE), 173 votos (4,59%)

7.    CRISTIANO PONINHO (SOLIDARIEDADE), 167 votos (4,43%)

8.    REGIANE VIEIRA (PSDB), 166 votos (4,40%)

9.    MILTON MARCOSSEM (PSD), 153 votos (4,06%)

 

0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››