13 novembro 2020

Em Bady Bassitt 13.296 eleitores aptos para escolher entre seis candidatos a prefeito

 


Em Bady Bassitt são 13.296 eleitores que estão aptos para irem às urnas votar. O município possui pouco mais de 16 mil habitantes e considerado como uma das “cidades dormitório” ao redor de São José do Rio Preto, isto porque grande parte das pessoas moram lá e passam a maior parte do dia trabalhando ou estudando na cidade vizinha.

Seis candidatos a prefeito disputam a prefeitura e 81 candidatos postulam a Câmara Municipal, que possui nove cadeiras. Entre os candidatos a vereador, 61 (65,6) são do sexo masculino e 21 (34,4%) são mulheres. Setenta e um se declararam brancos, 18 pardos e quatro se declararam negros, entre os quais está o administrador de empresas Carlos Pereira, o Carlão, que pela primeira vez concorre ao cargo de vereador.

 Saiba quem são os candidatos. A relação está disposta em ordem alfabética conforme consta na lista do TSE (Tribunal Superior Eleitoral):

 Canela (PP)

Roberto Carlos Ramires, o popular Canela, concorre pelo Partido Progressista. É candidato a prefeito pela segunda vez. Ele já disputou e perdeu a prefeitura nas eleições de 2018, quando foi eleito Edmur Pradela. Desta vez concorre tendo como vice a cabeleireira Najila, também do PP, que já concorreu a vereadora pelo MDB e também pelo PP, respectivamente em 2004 e 2008, quando ficou com suplente.

 Canela afirma que tem como principal bandeira “a transformação social do município e da economia”. “Queremos tirar Bady Bassitt da letargia e promiscuidade vaidosa que outras administrações empregaram em suas políticas e coloca-la na rota do desenvolvimento”. Canela ficou alguns anos morando fora da cidade e do Estado. Voltou recentemente e disse ter encontrado a “cidade jogada, aparentemente, entregue às traças, ao mato alto e a ferrugem, onde nada se faz”.

Para resolver isso, o prefeiturável tem como proposta gerar empregos e renda para a população, além de implantar um distrito industrial para receber indústrias.

 

João Carlos Vieira (DEM)

 

Nascido em Bady Bassitt, o comerciante João Carlos Vieira (DEM) é o atual vice-prefeito da cidade. Desentendeu-se, no final do mandato com o prefeito Luiz Tobardini (PSDB), de quem foi aliado até as últimas.  

João Carlos também já foi vereador, por duas legislaturas seguidas e tem como principal bandeira levantar o progresso de Bady Bassitt. Segundo ele, Bady Bassitt é uma das cidades da região que mais cresce, mas também uma das que também mais enfrenta problemas consequentes desse aumento descontrolado, principalmente em relação à infraestrutura que, de acordo com ele, não acompanhou o município.

João Carlos concorre à prefeita tendo como candidato a vice-prefeito o seu filho Rodrigo Vieira (DEM), que é vereador e também aliado político do prefeito Luiz Tobardini. Em três pedidos de abertura de CPIs contra o prefeito votou a favor do chefe do Executivo.

 “Muitas pessoas têm vindo de fora morar aqui, mas não tem saúde, falta educação, vagas em creche, nossa lagoa de tratamento de esgoto, que tinha prazo de 20 anos, estará saturada em cinco”, afirma o prefeiturável. Ele ter reponsabilidade para resolver o problema do crescimento desordenado9, garantindo, ainda, como proposta o aumento do efetivo policial e a geração de emprego, com a implementação de um distrito industrial.

 

Major Neto (PRTB)

 

Nascido em Bom Sucesso, no Paraná, Ademar Franciso Neto, um ex-militar e que hoje advoga, disputa pela primeira vez a prefeitura pela coligação “Juntos Por uma Nova Bady” (PRTB-PSC). Tem ao seu lado como candidato a vice o administrador de empresas Almir.

 Segundo o candidato, a sua principal bandeira de campanha é “reestruturar a cidade”. “Hoje há uma crise de liderança. Nunca na história houve tamanha aberração”, afirmou o prefeiturável, referindo-se a uma série de denuncias de desmandos e de irregularidades na atual administração. Ele disse que pretende trazer indústrias para gerar empregos no município, implementando um centro industrial.

 Outra proposta do candidato do PTRB é renovar o setor da Educação. Para Major Neto, o maior problema de Bady Bassitt é a instabilidade elétrica por falta de uma subestação. “É o primeiro problema que iremos resolver”, afirmou.

 

Meiri Catelani

 

Natural de Bady Bassitt, Janimeiri Catelani concorre pela segunda vez à prefeitura de Bady Bassitt pelo PTB. Em 2016 ela concorreu e perdeu para o prefeito Luiz Tobardini (PSDB). Filha do ex-prefeito Adauto Catelani, Meiri é ex-funcionária da antiga Telesp. É administradora de empresa e tem como candidato a vice o ex-vereador e comerciante Nilzinho, o mesmo que concorreu com ela na eleição passada, depois que o também empresário Orlandinho teve sua candidatura a vice-prefeito cassado pela Justiça Eleitoral.

 A candidata tem como sua principal bandeira desenvolver uma administração focada no desenvolvimento e dar oportunidade para todos e não para alguns privilegiados. Ela elenca uma série de problemas, como a falta de emprego e o desabastecimento de água, que deverão ser solucionados. Para resolver o problema da falta de água ela sugere recorrer a uma empresa terceirizada. Sugere também criar um distrito industrial para gerar empregos à população.

 

Tobardini (PSDB)

 

Luiz Antonio Tobardini (PSDB) é o atual prefeito e concorre à reeleição. Eleito pelo PPS, depois de passar pelo PDT, ele também já foi vereador e ocupou a presidência da Câmara. Foi também vice-prefeito por anos seguidos de Edmur Pradela. É irmão do ex-prefeito José Tobardini, alvo de várias denúncias contra sua administração.

Todardini é corretor de imóveis e tem agora como colega de chapa o também corretor de imóveis Rafael Damásio, o Marrucão, do MDB.

 Tem como uma de suas principais propostas “continuar o desenvolvimento da cidade” que segundo ele está crescendo.

 Para o prefeito o principal problema de Bady é a constante queda de energia elétrica. Disse que já está tentando resolver esse problema junto à CPFL (Companhia Paulista de Força e Luz), concessionária de quem tem a promessa de construção de uma subestação própria no município.

 Outro problema apontado pelo prefeito é o transporte intermunicipal até Rio Preto. De acordo com o prefeito, a empresa que presta serviços não pode ser fiscalizada pela prefeitura, por ser suburbana, o que tem prejudicado usuários.

 O prefeito tem sido alvo de constantes denuncias no Ministério Público e na Câmara. Ele afirma que tudo não passa de intriga da oposição. Também tem sido flagrado usando veiculo oficial para a prática de atos considerados fora dos padrões da ética e da moralidade.

 

Tuti (PSD)

 

Filho de tradicional famíia da cidade, o engenheiro Eufrosino João Teodoro (PSD), o Tuti, como é conhecido, se candidata pela primeira vez ao cargo de prefeito, depois de ocupar por cinco legislaturas seguidas o cargo de vereador. Ele ocupou a presidência da Câmara Municipal.

Como engenheiro é autor e construtor do primeiro condomínio fechado e do primeiro edifício de quatro andares em Bady Bassitt.

É candidato tendo como vice a vereadora Carmem Lúcia (PSD). De acordo com o prefeiturável, sua administração deverá tratar a prefeitura como uma empresa. “Pretendo fazer uma gestão técnica onde cada coordenação será conduzida por uma pessoa especializada na área, estabelecendo metas de trabalho e cobrando resultados”.

Tuti aponta como maiores problemas do município a falta de planejamento para organizar o crescimento da cidade. “Falta colocar em prática um plano diretor, prevendo saneamento básico e toda infraestrutura para se organizar uma cidade”.

 

 

.

0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››