29 outubro 2020

Juiz determina suspensão de outra pesquisa em Irapuã

 

 

Pesquisa foi considerada como fraudulenta e juiz proíbe divulgação

 

O juiz Vinicius Nunes Abbud, da 207ª Zona Eleitoral da Comarca de Urupês, acatou representação da coligação “Eu Amo Irapuã” (DEM-PSC) e proibiu a divulgação de pesquisa feita pela empresa Globo Pesquisas Limitada na cidade de Irapuã. E estabeleceu multa de R$ 100 em caso de descumprimento. De acordo com a representada ajuizada trata-se de “pesquisa fraudulenta” em desconformidade com a legislação eleitoral.

 É a segunda pesquisa, suspeita de ser fraudulenta em menos de 15 dias, suspensa pelo juiz em Irapuã. O juiz também determinou a remoção das páginas da internet que postaram o resultado da pesquisa. “Os dados da pesquisa eleitoral impugnada apresentam diversos elementos que indicam, ao menos em cognição sumária, possível natureza fraudulenta”, afirmou o juiz em sua sentença, acrescentando ainda que a própria empresa teria arcado com os custos da pesquisa. “A pesquisa indica um valor muito abaixo do mercado. Além disso, consta que teriam sido entrevistadas 320 pessoas das diversas faixas etárias em um único dia, bem coo que haveria sistema interno de controle em 20% dos entrevistados, o que torna ainda menos crível a realização em um único dia.”

 O juiz afirma ainda que se divulgada da forma como está, a pesquisa potencialmente fraudulenta poderia causar desequilíbrio nas eleições, trazendo cosequências temerárias aos eleitores, além de haver suspeitas sobre os recursos eventualmente usados no trabalho. “O instituto de pesquisa sequer informou o valor e a origem dos recursos despendidos”

0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››