13 setembro 2020

Morre o médico Sirio Hassen, vítima de Covid-19

Médico cardiologista do HB e do Incor, Sirio Hassen, falece de Covid-19 aos 63 anos


O Covid-19 fez mais uma vítima em São José do Rio Preto, que até ontem contabilizava 511 mortes na cidade por causa do vírus. Dr. Sírio Hassen Hassem Sobrinho, de 63 anos, médico cardiologista do HB (Hospital de Base) e do Incor (Instituto do Coração) de Rio Preto, faleceu na noite deste sábado. Ele estava internado há quase 30 dias na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) do HB.

 Dr. Sírio era especialista em Cardiologia pela Sociedade Brasileira de Cardiologia, com especialidade em Cardiologia Pediátrica. Sua trajetória o tornou uma das grandes referências da especialidade no interior paulista. Com doutorado na Famerp, atuava no Incor e também era professor da Faculdade de Medicina de Rio Preto.

 Ele praticante de esportes. Fazia academia, nadava e praticava ciclismo quase que diariamente. Ao ser infectado pelo vírus deixou vários amigos surpresos e desde quando foi confirmada a notícia de sua morte, foi amplamente homenageado por alunos, pacientes e amigos pelas redes sociais.

 Por meio das redes sociais, um grupo de médicos escreveu: “A ele nós dedicamos hoje o décimo transplante cardíaco do nosso serviço. Justamente no dia que ele escolheu para sua jornada para uma nova vida. Heróis como ele, Dr. Braile, Dr. Airton Moscardini, Dr. Moacyr Godoy tornaram possível a Cardiologia Pediátrica em São José do Rio Preto, uma referência nacional. Que Deus e os amigos espirituais te acolham! Triste demais, amigo Sírio”.

 Dr. Sírio deixa as filhas Luísa e Carolina, também médicas.

Dr. Sirio Hassen falece aos 63 anos, vítima de Covid-19


 

Boletim do Coronavírus divulgado pela Prefeitura de Rio Preto

Número de casos

Em São José do Rio Preto, segundo o último boletim médico, divulgado na sexta-feira pela Prefeitura, além das 511 mortes, estão 119 pessoas internadas com o vírus em UTIs e outras 199 nas enfermarias dos hospitais. Desde quando começou a pandemia, em 14 de março deste ano, já se registraram 49.194 casos da doença. Desses, 16.302 foram curados.

 O jornalista e historiador Lelé Arantes escreveu numa rede social que “infelizmente, esse vírus não é fake news, não é invenção da ‘globo lixo’, nem é uma gripe qualquer”. “Recentemente alguém disse que o vírus estava infeccionando menos de 0,1% da população. Ok. O problema é quem está neste 0,1%. Enquanto os atingidos estão longe do nosso círculo de convivência tudo parece irreal e ilusório. Até que nos atinge. Aí lembramos do velho poema católico de John Donne: por quem os sinos dobram”.

.


 

 


0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››