18 junho 2020

Weintraub confirma demissão ao lado de Bolsonaro

Ministro da Educação lê, o que ele chamou de "colinha", ao se despedir do cargo, ao lado do presidente Bolsonaro 



Envolto em polêmicas. O ministro da Educação, Abraham Weintraub, foi exonerado do cargo nesta quinta-feira, dia 18, por ordem do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido). A medida foi tomada por Bolsonaro, após Weintraub se tornar alvo de inquérito no Supremo Tribunal Federal, depois de chamar ministros de “vagabundos”.

A medida foi anunciada em um vídeo, com os dois lado a lado, publicado no Twiter de Wentraub. No vídeo, Weintraub agradece “todo apoio e carinho” que ele a família estão recebendo. “Desta vez é verdade: sim, estou do saindo do Ministério da Educação e Cultura. Neste momento não quero discutir os motivos da minha saída do cargo”, afirmou, lendo o que chamou de “uma colinha”.

Ele disse que recebeu convite para ser diretor no Banco Mundial. “já fui diretor de um banco no passado. Porém volto agora para o Banco Mundial”.

Disse que nos próximos dias passarão “o bastão” para o próximo ministro que ficará no lugar dele. “Eu minha esposa, os nossos filhos e até a cachorrinha ‘capitu’ vamos poder ter a segurança que hoje está nos deixando muito preocupados”.

Na segunda-feira (15) Weintraub e Bolsonaro tiveram um encontro no Palácio do Planalto para discutir a demissão. Na visão de aliados do presidente, a inciativa foi essencial para que o Executivo estabelece uma “bandeira de paz” com o Supremo, em meio às desavenças crescentes nos últimos dias. E Weintraub estava no meio dessas desavenças.
Bolsonaro se limitou a dizer que o Brasil passa ppor um momento difícil e que confiança não se compra, se adquire. “Eu faço o que o povo quer”.

Substituto
Um dos mais cotados para substituir Abraham Weintraub no comando do Ministério da Educação é o secretário de Alfabetização, Carlos Nadalim. Segundo a jornalista Jussara Soares, do jornal “O Estado de São Paulo”, Nadalim é adversário do ensino público e líder do movimento que prega educação domiciliar sob responsabilidade da família.

Segundo o portal Brasil 247, Nadalim é sócio de Arno Alcantara Júnior, dono do site “O Brasil Sem Medo”, de Olavo de Carvalho. Em fevereiro o “guru” bolsonarista rasgou elogios ao programa “Tempo de Aprender”, lançado por Nadalim, que é abertamente hostil às ideais de Paulo Freire e Emília Ferreiro, dois nomes de referência da educação e defensores do ensino público.

0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››