04 junho 2020

Quatro vereadores de Bady Bassitt votaram contra CPI


 
Sessão da Câmar presidida pelo vereador Patão, tendo ao lado o vereador Barufi, que votou a favor do prefeito, e a vereadora Carmem que votou a favor da CPI para apurar denúncias
A Câmara dos Vereadores de Bady Bassitt rejeitou por quatro votos a três o pedido de abertura de Comissão Processante de Inquérito (CPI) contra o prefeito Luiz Antonio Tobardini (PSDB). Durante três anos a prefeitura pagou valores acima do que era permitido por lei e sem licitação para uma empresa de Nova Aliança para o transporte de alunos e pacientes.  Ao todo foram gastos mais de R$ 124 mil.

A votação foi realizada durante sessão na manhã desta quinta-feira, dia 4, sem a presença de público nas galerias da Câmara. Mas pelo lado de fora da Câmara diversos moradores protestaram contra a decisão da Câmara. O empresa´rio Rodrigo Correa, o popular Rambinho, disse que “a Câmara está nas trevas da omissão” e indagou: “até quando teremos que ver isso calados?”.

Votaram contra a denúncia os vereadores Márcio Elias dos Santos (PSDB), Milton Verdi (PPS), Rafael Damásio (MDB) e Vanderlei Barufi (MDB). A favor para apuração dos fatos votaram os vereadores Airton da Silva Rego (PL), Carmem Lúcia de Alécio Silva (PSD) e Rosângela Aparecida Alves Scocca (PTB). O João Rodrigo Rosa Vieira (DEM), filho do vice-prefeito João Carlos Veira (DEM), se absteve de votar. E o presidente da Câmara, Adalmur Imada, somente votaria em caso de empate.

O vereador Márcio Elias, o popular Marmitão, aliado do prefeito Tobardini, justificou que votou contra porque considerou a denúncia como “perseguição política”. Na mesma linha o vereador Damásio, mais conhecido como Marrucão, afirmou ter sido contra pelo fato de não terem apresentado a denúncia antes. “De 2018 até hoje porque não fizeram essa denúncia antes e só vem fazer agora próximo das eleições”, indagou.

Indiganação

A vereadora Rosângela, mais conhecida como Tia Rô, se disse indignada com o arquivamento da denúncia. “É uma pena, uma pena mesmo, porque o povo teria que saber o que acontece”, afirmou. Já o vereador Airton disse que todos os poderes tem que cumprir o que determina as leis. “Toda compra ou contratação de serviços na seara do serviço público tem que ser precedida de um procedimento licitatório. Nesse caso, além de não ter sido feito sequer foi feito edital comunicando a dispensa da licitação”. Airton também questionou o fato de a prefeitura ter ido buscar a contratação de serviços de transportes fora do município. “Com tantos bons profissionais aqui em nosso município fica a pergunta no ar porque foi contratado uma empresa de fora. A população precisar ser mais resiliente com os políticos na hora de votar. Não votar nesses políticos que não estão do lado do povo”.

Ao jornal Diário da Região, o prefeito afirmou que cancelou os serviços com a empresa e que reconhece que houve erros ao contratar os serviços sem licitação. Mas tentou se safar da culpa, alegando não saber de quem teria sido o erro. “Vou apurar onde que foi o erro. Isso é uma falha gravíssima e vou tomar providência, doa a quem doer”, disse, referindo-se ao contrato com a empresa que há três anos presta serviços, sem licitação e com valores pagos acima do permitido pela legislação.

Ainda segundo o prefeito, os serviços foram prestados e trata-se de uma denúncia política.

Compras sem licitações


A Prefeitura de Bady Bassitt já começou a gastar antecipadamente o dinheiro que irá receber do Governo Federal para combater a pandemia do coronavírus. Foram R$ 160 mil para aquisição de materiais de proteção individual e outros  R$ 120 mil para solução sanitizante. Tudo com dispensa de licitações. A prefeitura também prorrogou contrato, por mais dois meses, no valor de R$ 213 mil, com uma empresa que presta serviços na área de saúde.

Moradores ficaram do lado de fora da Câmara para protestar contra os quatro vereadores que votaram contra a CPI para apurar denúncias contra o prefeito Tobardini, e utilizaram até megafones

Grupo de moradores não puderam entrar para acompanhar a sessão e protestou contra os quatro vereadores que votaram contra a formação da CPI para apurar denúncias contra o prefeito Tobardini


0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››