10 junho 2020

Proposta de mudar Câmara para Centro Cultural causa polêmica

Câmara dos Vereadores de Nova Aliança discute se muda para o prédio do Centro Cultural Dirson Camargo 

A proposta de mudança do prédio da Câmara dos Vereadores de Nova Aliança para o Centro Cultural Dirson Camargo causa polêmica na cidade. Familiares de Dirson Camargo, servidor falecido que empresta nome ao Centro Cultural da cidade, manifestaram publicamente pelas redes sociais serem contrários à mudança para o local.

O músico e analista de sistemas José Leôncio Camargo, filho de Dirson, afirma que a atitude seria uma falta de consideração e de desprezo com a sua família. “Nem ao menos comunicaram nossa família”, disse, acrescentando que não há motivos de urgência para essa mudança. “A Câmara já ocupa um local amplo e apropriado, estruturado dentro das normais legais. E pode aguardar a construção de um novo prédio, se for necessário”.

Câmara pediu

O prefeito Vandil Baptista Casemiro (PDT) explica que encaminhou projeto à Câmara sugerindo que o Centro Cultural poderia estar disponível, para uma concessão de 10 anos. “Cabe aos vereadores decidirem e, sendo aprovado, cabe a mim depois de  analisar todos os prós e todos os contra, vetar ou sancionar”, informou. “Ainda não tem nada decidido”.

A mudança para um prédio separado da prefeitura é anseio antigo na Câmara dos Vereadores de Nova Aliança. Quando José Aparecido Ramos, o Bé (PSDB), presidiu a Casa, no final dos anos 90, chegou a cogitar em construir um prédio próprio para abrigar o Poder Legislativo.  A cidade é talvez a única da região em que a Câmara ocupa praticamente o mesmo prédio do Paço Municipal.

Vandil afirmou que considerou justo e viável a solicitação dos vereadores e por isso encaminhou o projeto de lei ao Legislativo. “Desde 2019 tem ofício assinado pelo Junior, quando presidente da Câmara, pedindo a concessão de algum outro prédio para o funcionamento da Câmara”. Informou o prefeito, acrescentando ainda que tão logo  assumiu a chefia do Executivo disponibilizou uma sala da prefeitura para abrigar o Departamento Jurídico da Câmara.

O prefeito confirmou ter recebido ofício dos familiares de Camargo questionando a situação e que ficou sabendo das críticas disparadas nas redes sociais. “Antes de criticar poderiam ter vindo falar conosco”, aconselhou. 

Críticas à mudança

A professora Veranilce Teodoro de Melo, ex-coordenadora da Educação em Bady Bassitt, escreveu nas redes sociais que é “uma lástima”. “É duro lidar com pessoas sem cultura e sem berço. Nem sabem o que é tradição familiar, consideração”, afirmou Veranilce.

“Sou da família Gotardi. Meu bisavô foio um dos fundadores de Nova Aliança e lamento muito que prefeito e vereadores não terem respeito pelas famílias, principalmente da família de Dirson Camargo, que sempre foi um exemplo de dedicacção para Nova Aliança”, escreveu Moacir Gothardi, de família pioneira de Nova Aliança.

“Meu tio Dirson Camargo fez muito por Nova Aliança”, escreveu a sobrinha Vera Vessecchi. “Ele não merece esse desprezo. Isso é desrespeito com a nossa família”. “Não consigo entender algumas atitudes”, afirmou a dentista Simone Vessecchi Lourenço. “Espero que seja um boato, pois se for verdade mostra uma falta de competência de todos os envolvidos”, escreveu  a pedagoga Márcia Boaretto.

Presidente analisa

A presidente da Câmara, vereadora Neusa Aparecida Coltrin Vieira (PDT), disse que vem conversando com os demais vereadores para ver se consegue resolver o problema sem atritos. “Não queremos prejudicar ninguém”, ressaltou, sinalizando que eventualmente poderá pedir a retirada do projeto em pauta.  “Conversando a gente se entende”.

Centro Cultural Dirson Camargo funciona com biblioteca virtual e como local para palestras, conferências e reuniões

0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››