09 maio 2020

Folha do Povo realiza enquete para ver a preferência sobre eventuais pré-candidatos

A enquete do jornal Folha do Povo não se trata de Pesquisa Eleitoral e não serve de parâmetro
para avaliar, como fatos concretos, as possíveis pré-candidaturas nos municípios relacionados




Folha do Povo lançou, na última quinta-feira (7), enquete com objetivo de sondar a preferência dos moradores das 13 cidades da área de cobertura do jornal quanto aos pré-candidatos a prefeito. O levantamento não se trata de pesquisa eleitoral, como a Folha do Povo deixou bem claro desde o início na matéria que antecedia a publicação das enquetes. Trata-se apenas de sondagem para avaliar superficialmente a preferência e aceitação dos nomes dos pré-candidatos.

Não se trata de pesquisa eleitoral porque essa sondagem não tem nenhum caráter cientifico e nem rigor metodológico. Ao contrário da pesquisa, para qual se tem uma série de exigências legais, e é instituto idealizador que procura o eleitor, no caso da enquete é o internauta que procura a enquete para participar da consulta.

A Folha do Povo considerou possíveis pré-candidatos por partidos políticos com representatividade no Congresso Nacional. Pode ser que muitos dos que figuram nessas listas nem sejam sequer candidatos e depois não sejam oficializados para disputar as eleições. E em outros casos, alguns nomes que talvez nem apareçam nessa enquete, venham, depois das convenções municipais, registrar seus nomes como candidatos a prefeito.

Avalição das administrações

O jornal também poderá realizar enquetes, da mesma forma, para sondar a avalição das administrações municipais. A Folha do Povo somente resolveu promover essas enquetes depois que o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) normatizou esse tipo de sondagem.

Folha não realiza pesquisas

É preciso deixar bem claro aos leitores e também aos pré-candidatos, bem como aos seus assessores e amigos próximos que a Folha do Povo não realiza pesquisas eleitorais e nem é credenciada para realizar esse tipo de serviço. O jornal poderá sim, eventualmente, publicar uma ou outra pesquisa eleitoral, desde esteja devidamente registrada no TSE e obedeça, rigorosamente, todas as exigências da legislação eleitoral.

No registro das pesquisas devem constar quem contratou a pesquisa, valor e origem dos recursos gastos, metodologia e período de realização, plano amostral e ponderação quanto a sexo, idade, grau de instrução, nível econômico e área física da realização do trabalho executado, bem como o intervalo de confiança e margem de erro.

Os realizadores da pesquisa também devem informar a indicação da fonte dos dados utilizados, o sistema interno de controle e verificação, conferência e fiscalização da coleta de dados e do trabalho de campo, o questionário completo aplicado e o nome de quem pagou pela realização do trabalho com a cópia da respectiva nota fiscal, entre outras exigências constantes no artigo 2º da Resolução TSE nº 23.549/2017. A empresa que realiza a pesquisa também deverá informar o nome e competente registro do profissional junto ao Conselho Federal de Estatística.

Como participar

Até o final do mês da próxima semana as enquetes da Folha do Povo permanecerão no ar para que os internautas possam participar. Para participar das enquetes basta acessar o site www.jornalfolhadopovo.com.br  e clicar na aba "enquete" e depois na cidade desejada. 


As enquetes estão sendo feitas nas cidades de  Bady BassittCedralIbiráIrapuãJosé BonifácioNova AliançaPotirendabaSalesSão José do Rio PretoUbarana e Uchoa.


O sistema usado pela Folha do Povo não permite que mais de um voto seja feito com o mesmo endereço de IP (número de identificação de cada computador ou celular) de rede de internet, para que a enquete tenha um controle maior sobre os votos a serem computados.

Enquetes zeradas

Nas enquetes das cidades de Bady Bassitt, Potirendaba e Ubarana, como estavam faltando na relação nomes de pré-candidatos, a Folha do Povo inseriu, na sexta-feira (8), os nomes de todos aqueles que se manifestaram com intenção de serem pré-candidatos a prefeito. Sendo assim para não prejudicar nenhum dos prováveis postulantes às prefeituras, a Folha do Povo resolveu zerar a votação das enquetes iniciadas um dia antes nessas três cidades.

Nas cidades de Adolfo e Mendonça a redação da Folha do Povo detectou que poderia estar havendo manipulação nos resultados. E a direção do jornal resolveu atender as reclamações de partidários dos pré-candidatos de diferentes partidos, que solicitaram a retirada da enquete do ar. Temporariamente até que se estude medidas com maior controle técnico as enquetes nessas cidades estarão fora do ar. 


0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››