23 maio 2020

Carlos Arnaldo denuncia esquema de privatização das rodovias paulistas



Rodovia Euclides da Cunha já está totalmente duplicada em seus 180 quilômetros de extensão


O ex-vereador Carlos Arnaldo, pretenso pré-candidato a prefeito de Rio Preto pelo PDT, denunciou nesta semana, durante entrevista, num canal de televisão, o pretenso esquema de privatizações das rodovias estaduais. Segundo ele, o governador João Dória, do PSDB, quer privatizar rodovias que já estão prontas e duplicadas para beneficiar grupos de amigos.

Não é de hoje que circulam rumores nos meios políticos de que as rodovias privatizadas pelos governos anteriores teriam por trás políticos ligados ao PSDB interessados no esquema de arrecadação dos pedágios.  Segundo balanço da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) somente no ano de 2018 foram repassados mais de R$ 7 bilhões às prefeituras, referente ao Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN). O que se arrecada nesses pedágios é uma quantidade astronômica de dinheiro.

Carlos Arnaldo cita como exemplo a rodovia Euclides da Cunha, que segue de Mirassol até Santa Fé do Sul, passando por Bálsamo, Tanabi, Votuporanga Fernandópolis, Jales, entre outras cidades, e já está toda duplicada. “São 180 quilômetros de pista dupla, recentemente duplicada pelo Estado. Tudo em perfeito estado de conservação, onde foram investidos bilhões dos cofres públicos do Estado nos últimos 10 anos. Não tem mais nada para ser feito”, informa o ex-vereador.

“Agora vem o Dória, em plena pandemia do coronavírus, querer entregar nossas rodovias, para alguma empresa privada. Vejam aí os crimes praticados pelo Paulo Preto (considerado como operador do PSDB e amigo do ex-senador Aloysio Nunes) na Dersa, nesses esquemas de privatização”, denuncia Carlos Arnaldo. O ex-vereador faz questão de ressaltar que não é contra a privatização. Mas contra a maneira como está sendo feita. “Se quer privatizar então entregue a concessão para a iniciativa privada construir a estrada desde o começo e não depois que ela já está pronta, para beneficiar amigos”.

“Na verdade, vão encher de pedágios as rodovias, já prontas, para meterem a mão no nosso bolso. Chega né. Não somos otários”, falou o ex-vereador.

Apoio

O ex-prefeito de Valentim Gentil, Liberato Rocha Caldeira, presidente da Associação dos Municípios do Oeste Paulista (AMOP), disse, pelas redes sociais, concordar com Carlos Arnaldo. “A rodovia Euclides da Cunha está pronta e não comporta nenhum pedágio, porque é uma cidade próxima da outra”, disse.

Disse que, na condição de presidente da AMOP, estará se manifestando e se posicionando contrário à privatização dessa rodovia. Os prefeitos das cidades da região não querem  mais pedágios nas rodovias.

Carta de Marília

Em Marília, a Câmara dos Vereadores se posicionou contra a proposta do governador João Dória de instalar sete praças de pedágios nas rodovias já duplicadas na região. Um documento denominado “Carta de Marília”, com apoio de várias câmaras de vereadores da região, está sendo preparado para ser entregue ao governador.

Dória anunciou, no começo deste mês, que quer privatizar todas as rodovias do Estado. O governador tucano disse que os projetos das rodovias vão “seguir na mesma toada de fazer concessão de todas as rodovias e aeroportos regionais”.

A concessão, de 1,2 mil quilômetros de rodovias paulistas, à iniciativa privada vai acrescentar pelo menos mais 15 pedágios à malha paulista. Atualmente são 158 pedágios nas rodovias estaduais. E o valor cobrado é considerado com um dos mais caros do País e do mundo. Diversos motoristas reclamam do alto valor dos pedágios.

 
Carlos Arnaldo afirma que se rodovia for privatizada será para "beneficiar os amigos do rei"

0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››