25 abril 2020

Kawakami, de Marília, chega com três lojas em Rio Preto

Eduardo Kawakami (á esquerda) se reúne com o prefeito Edinho Araújo para falar dos investimentos da empresa em
São José do Rio Preto



A rede de supermercados Kawakami, de Marília, está chegando a São José do Rio Preto. O grupo comprou três lojas que eram da rede Laranjão,  que encerrou as atividades no ano passado, e está oferecendo cerca de 300 vagas de emprego para as mais variadas funções, desde açougueiro, confeiteiro, caixa, auxiliar de limpeza e serviços gerais.
As obras de reforma e adequação dos prédios que irão abrigar os supermercados já foram iniciadas e estão a todo vapor. O grupo adquiriu as antigas lojas do Laranjão na rua Espanha e avenidas Danilo Galeazzi e Mirassolândia.
O diretor administrativo do Kawakami, Eduardo Kawakami, esteve reunido com o prefeito Edinho Araújo (MDB) na tarde da última quinta-feira (23) para anunciar investimentos entre R$ 30 milhões a R$ 40 milhões nas três lojas a serem implantadas na cidade. Ao todo, 500 empregos diretos estão sendo gerados. "Escolhemos Rio Preto pelo potencial da cidade, pela qualidade, infraestrutura. Sempre tivemos um grande carinho por aqui", afirmou o diretor do grupo.
A rede Laranjão entrou com pedido de recuperação judicial no início do ano passado e fechou as lojas no fim do ano, com uma série de demissões. Naquela época, as dívidas estavam estimadas R$ 65,8 milhões.
A inauguração da primeira loja do Kawakami em Rio Preto está marcada para acontecer no mês de maio, na avenida Danilo Galeazzi. Em junho será aberta a loja da Mirassolândia e, em julho, a da rua Espanha. "O cronograma foi afetado em função do coronavírus, mas já foi atualizado", afirmou Kawakami.
Os prédios das lojas estão passando por reformas e adequações para receber a estrutura da rede, que tem mix de produtos variados, desde alimentos, itens de higiene e limpeza, além panificação e rotisserie. "Queremos agregar toda a variedade de produtos que já temos", afirmou.
Segundo o empresário, o objetivo era comprar mais unidades da rede em Rio Preto, mas o negócio não se concretizou e só foi viabilizada a aquisição de três unidades. "Queríamos as outras lojas também, mas por contingenciamentos que independeram de nós, ficamos com três. No futuro esperamos aumentar o número de lojas na cidade."
Seleção
Os interessados em participar do processo seletivo para as vagas ainda abertas, que incluem desde faxina, caixa, açougueiro, subgerente e gerente, devem enviar currículos para o e-mail selecao.riopreto@kawakami.com.br. Depois de uma triagem, haverá entrevistas presenciais com a equipe do departamento de recursos humanos.
Grupo Kawakami
O grupo originário de Marília na década de 1970 possui oito lojas no interior de São Paulo. São três unidades em Marília, além de Lins, Paraguaçu Paulista, Bastos, Tupã e Penápolis, esta, a unidade inaugurada mais recentemente, em agosto de 2018.Possui mais de 2.000 funcionários.
 A origem do grupo remonta ao ano de 1973, com a abertura da Cerealista Brasil pelo patriarca da família, Iwao Kawakami, que chegou ao Brasil em 1928 com os pais, Sakumatsu e Tama Kawakami. Inicialmente a família foi trabalhar na lavoura, no cultivo de café em Duartina. Depois arrendaram terras no município de Marília para o plantio de batata, amendoim, algodão e milho.
Ficando órfãos ainda crianças, Iwao e mais dois irmãos trabalharam duro para sobrevier e pagar as dívidas contraídas com os arrendamentos. Em 1956, Iwao casou-se com a também imigrante japonesa Shizuko, que chegou ao Brasil com sete anos de idade. Nos começo dos anos 70, já com os cinco filhos, o casal mudou-se para a zona urbana de Marília, com objetivo de oferecer melhores condições de estudo para as crianças.
Mantendo os laços com o campo o casal começa a comercializar cereais no atacado e varejo em um depósito construído em frente à residência da família, na avenida Brasil. Em 1975 o casal expande as atividades e abrem o Varejão Príncipe Mikasa. Poucos meses depois foi fundada a Cerealista Kawakami, na avenida República, em Marília.
Com ajuda dos filhos, em 1983 a família instala uma filial no bairro Nova Marília. Com mais de 400 metros quadrados de área construída a cerealista começou a ganhar ares de supermnercado. Em 1986 foi inaugurada uma nova loja na cidade de Tupã. Em novembro de 2000 a filial do Nova Marília foi completamente modernizada, passando a contar com amplo estacionamento e mais de 5000 metros quadrados de área construída e o Supermercado Kawakami ganhou forma.
Em 2002, já com novo layout da empresa, foi inaugurada uma nova unidade em Tupã com espaço diferenciado, climatizado e decorado, contando também com mais de 5.000 metros de área construída. Nos mesmos moldes em setembro de 2009 foi inaugurada mais uma loja em Marília, o Kawakami Norte, em 2013 na cidade de Bastos com 6.000 metros de área construída.
Em 2015 a rede inaugurou a loja em Paraguaçu Paulista, com 8.200 metros quadrados de área construída. Em dezembro de 2017 a cidade de Lins também ganhou loja da rede com 5.300 metros de área construída e mais estacionamento coberto para os veículos dos clientes. No ano passado foi inaugurada a loja de Penápolis no Garden Shopping.
Kawakami da avenida João Ramalho, em Marília

Loja do Kawakami no bairro Thomaz Antonio Gonzaga em Marília

Loja do supermercado Kawakami na cidade de Bastos

Loja do Supermercados Kawakami na cidade de Lins

Loja do Kawakami na cidade de Paraguaçu Paulista

Loja do Kawakami na cidade de Penápolis

Loja do Kawakami no bairro Guaranis, na cidade de Tupã

Kawakami na área central de Tupã, primeira loja aberta fora da cidade de Marília


Um comentário:

  1. É muito bom recebermos uma empresa que vai trazer muitos empregos, principalmente nesse período tão difícil. Parabéns pela coragem de empreender!

    ResponderExcluir

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››