18 março 2020

Edmur e Tobardini receberam em 2015 índice maior de salários

Tobardini e Edmur junto com o ex-governador Geraldo Alckmin. Os dois receberam
quase 1% a mais de reajuste em salário do que os servidores públicos municipais


Em sentença publicada no último dia 11 de março o auditor Antonio Carlos dos Santos julgou como irregulares os pagamentos feitos pela Prefeitura de Bady Bassitt em 2015 e 2016 ao ex-prefeito Edmur Pradela e ao então ex-vice-prefeito e atual prefeito Luiz Tobardini (PSDB). Segundo o auditor, a concessão de reajustes aos agentes políticos e servidores públicos municipais devem ser feitos na mesma data.

“A concessão de reajustes aos agentes políticos em datas e percentuais diversos daqueles deferidos aos servidores pode configurar tratamento não isonômico, situação que deve ser evitada pelo Executivo e censurada por este Tribunal de Contas”, escreveu o auditor, na sentença, acrescentando que deixaria de determinar a devolução dos valores em função da “boa-fé” daqueles que os receberam, além da ausência de comprovação de dolo ou má-fé por parte do ex-prefeito, que faleceu em 28 de julho de 2018.

Na análise do caso, o auditor escreveu que Pradela e Tobardini receberam aumentos em seus salários diferentes dos salários dos servidores, sendo considerado uma afronta à Constituição. A fiscalização do TCE constatou que em 2015 na revisão anual dos vencimentos Edmur e Tobardini tiveram 7,47% de reajuste salarial, enquanto os servidores tiveram 6,50% de reajuste.

0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››