27 março 2020

Carreata em Rio Preto pede reabertura do comércio



Comerciantes, empresários e simpatizantes do presidente Jair Bolsonaro lideraram hoje (27) carreata em frente da Prefeitura de São José do Rio Preto pedindo a reabertura do comércio. Eles reivindicam ao prefeito Edinho Araújo para que revogue o Decreto Municipal que proibiu o funcionamento de lojas e empresas, em combate ao coronavirus.
Com bandeiras do Brasil e fazendo grande buzinaço, centenas de carros participaram da manifestação, paralisando o trânsito na avenida Alberto Andaló, a principal via da cidade. Inicialmente representantes da Policia Militar tentaram convencer os manifestantes para transferirem o local da manifestação para as proximidades do Centro Regional de Eventos.
Segundo Denilson Marchiote, um dos organizadores da carreata, a manifestação é para a reabertura do comércio e das indústrias a partir da próxima segunda-feira, dia 30.

“Defendemos a imediata retomada das atividades do comércio e das indústrias. Existe uma faixa da população, que não pertence ao grupo de risco, que pode dar sua contribuição para o desenvolvimento da economia não só do município, como do Estado e do Brasil”, disse Denilson, em entrevista ao jornalista Edinho Gozzo, para a União Rádio.

Acomac

A maioria dos comerciantes defendem a imediata retomada das atividades do comércio e das indústrias. “Infelizmente estamos diante de uma guerra, uma guerra silenciosa que não tem como a enfermaria dizer para o capitão ou para o general para não levar seus soldados para a guerra porque vamos ter feridos e teremos mortes”, acrescentou Denilson. “Precisamos enfrentar essa guerra, mesmo que eventualmente teremos vítimas. Todos nós corremos o risco, independentemente de estar em casa ou nas ruas”.

O presidente da ACOMAC (Associação dos Comerciantes de Materiais de Construção), Milton de Carvalho, da Hidraurio, é um dos que defendem a imediata reabertura do comércio. “Se continuarmos parados nessa inércia muitas empresas vão quebrar e o Brasil vai quebrar junto porque não haverá dinheiro para pagar os salários dos trabalhadores e para todos colocarem comida na mesa”, afirmou Milton, acrescentando que o setor da construção civil é a mola propulsora para o desenvolvimento de qualquer cidade. “Onde existe construção, existe progresso. E não podemos parar o progresso e o desenvolvimento”.


Cauteloso, o presidente da Acomac também afirma que é preciso, ao mesmo tempo, continuar com os protocolos de prevenção editados pelas autoridades da área de saúde. Ele aconselha que as pessoas continuem se prevenindo, lavando as mãos com álcool gel, água, sabonete e sabão. E que as pessoas consideradas dos grupos de risco que realmente procurem se isolar e tomar todas as precauções possíveis para não se contaminar com o coronavirus.







0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››