12 outubro 2017

Alckmin anuncia construção de 1º conjunto que produz energia solar


O Governador Geraldo Alckmin assinou nesta quinta-feira, 12/10, na Basílica de Nossa Senhora Aparecida, a ordem de serviço que autoriza o início das obras do empreendimento Aparecida B, o primeiro residencial vertical que irá produzir, por meio de placas fotovoltaicas, energia a partir da luz solar. A tecnologia tem como objetivo proporcionar economia de consumo para apartamentos e áreas comuns do futuro condomínio. A assinatura, no auditório do Santuário Nacional, aconteceu após missa campal em celebração dos 300 anos de encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida.  
  
Com valor de investimento estimado em R$ 22,7 milhões, o conjunto será construído em Aparecida, na região administrativa de São José dos Campos, com 62 moradias para famílias de baixa renda.  

“É o primeiro prédio de habitação de interesse social e totalmente com energia fotovoltaica do país. Já tínhamos com aquecimento solar onde o chuveiro não gastava energia. Agora o prédio tem energia fotovoltaica para abastecer todo condomínio e ainda a energia que sobrar é incorporada no sistema, gerando um crédito e uma economia para as pessoas”, comentou Alckmin.  

A iniciativa, que tem baixo custo de manutenção, é resultado da experiência com projetos-piloto que a Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) implantou desde o começo do ano em 26 moradias pelo interior do Estado. A tecnologia permite geração de energia e cria um sistema de compensação com a rede distribuidora. A energia é utilizada no consumo geral do residencial e o excedente é transferido para a rede de fornecimento da distribuidora. Por isso, o relógio de energia gira para os dois lados. Quando não houver produção de energia, seja à noite ou em dias com forte nebulosidade, os apartamentos serão abastecidos pela eletricidade da rede. 

“O Governo de São Paulo sempre esteve na dianteira de inovações para moradias de interesse social. A CDHU, em seus mais de 50 anos, já fez isso com os aquecedores solares para água de chuveiro, individualização da medição de água e agora vamos fazer isso com a energia fotovoltaica”, diz o secretário estadual da Habitação, Rodrigo Garcia. “A população do Estado de São Paulo está introduzindo fortemente a energia solar fotovoltaica em suas residências e o projeto da CDHU traz esse benefício para a população de baixa renda, que terá o abatimento na conta de luz e colaborará com o meio ambiente”, afirma o secretário estadual de Energia e Mineração, João Carlos Meirelles. 
 
Entre as empresas que participaram da licitação para construção do conjunto habitacional, a Construtora Viasol Ltda. - EPP foi a escolhida. O contrato foi assinado em agosto deste ano e as obras devem ter início a partir da assinatura da ordem de serviço que acontece nesta quinta-feira (12). A previsão de entrega dos apartamentos é de 24 meses a partir do início das construções. 

O empreendimento Aparecida B é composto de 62 unidades habitacionais, distribuídas em quatro edifícios – térreo mais três pavimentos, com área total a ser construída de 4.442,00 m², sendo 59 apartamentos com uma sala, cozinha, banheiro, área de serviço e dois dormitórios e três apartamentos com uma sala, cozinha, banheiro, área de serviço e um dormitório. 
 
 
 
 
 
 

0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››