sexta-feira, 5 de junho de 2020

Diretor do HB alerta para o aumento de internados por causa do coronavírus


 
Dr. Jorge Fares, durante gravação de vídeo, para alertar a população sobre o aumento de casos de coronavírus

O diretor-executivo do complexo da Funfarme – entidade que administra o Hospital (HB) de São José do Rio Preto -, o médico Jorge Fares, gravou  vídeo na manhã desta sexta-feira, 5,para alertar a população sobre a alta ocupação de leitos no Hospital de Base de Rio Preto. Segundo Fares, desde o último vídeo que gravou, no dia 22 de maio, houve aumento de 130% na ocupação de leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Na ocasião, o HB tinha 14 pacientes internados na UTI, número que chegou a 32 nesta sexta-feira. O número de pacientes internados na enfermaria também aumentou. Em 22 de maio, eram 28 pacientes internados. Hoje são 49.
"É uma coisa assustadora, muito preocupante. Nesses dias também houve grande mortalidade de pacientes da Covid-19. Esse alerta que eu quero passar. Nós estamos numa fase de plena ascensão. Com certeza não atingimos o pico. O pico está por vir. Não vamos ser otimistas, acreditando que já atingimos o pico, porque está ascendendo", afirmou o médico, pedindo a colaboração da população para o distanciamento social. Rio Preto tem 23 mortes registradas pela Covid-19 desde o início da pandemia.
O diretor executivo ressalta que só nesta quinta-feira, 4, o HB recebeu cinco pacientes de Votuporanga, onde a Santa Casa da cidade atingiu 100% da ocupação de leitos. “Estamos sabendo que a Santa Casa de Rio Preto também está com seus leitos quase todos ocupados”.
103 pacientes internados 
Segundo informações da Secretaria Municipal de Saúde de Rio Preto são 103 pacientes internados na cidade por causa do coronavírus. No  Hospital Austa são 10 pacientes, na Beneficência Portuguesa são 19 internados, três no IMC; 66 na Santa Casa, três no Santa Helena e dois em outros hospitais.
Ainda de acordo com o diretor executivo da Funfarme, o HB está dimensionado para 117 pacientes de UTI e 310 de enfermaria. "Importante a população entender que, mais uma vez, é hora de agir, depende da população, do isolamento se possível ou das medidas necessárias. Estou mais preocupado com o que está acontecendo e que a gente talvez possa não suportar a grande demanda", finaliza.

0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››