terça-feira, 23 de junho de 2020

Com 58 casos, Mendonça restringe comércio e decreta toque de recolher


 
Funcionário da Prefeitura realiza desinfecção de uma das Unidades de Saúde de Mendonça

O número de casos positivos de Covid-19 em Mendonça subiu para 58 nesta terça-feira (23). Em razão disso a Prefeitura decidiu restringir o horário de funcionamento do comércio para quatro horas diárias e decretar toque de recolher.

A partir desta quarta-feira, dia 24, entra em vigor as novas regras estabelecidas em decreto assinado pelo prefeito Antonino Caetano de Souza, o popular Sabiá, do Partido Solidariedade. O novo decreto estabelece toque de recolher entre 21 horas a 5 horas do dia seguinte. E o comércio deverá funcionar entre às 11 horas e 15 horas, de segunda a sextas-feiras. Aos sábados, das 8 às 12 horas.

O prefeito também pede a todos os moradores que evitem circular pela cidade, sem que haja extrema necessidade. As medidas são por tempo indeterminado.

Somente nesta terça-feira a Coordenadoria de Saúde do município registrou 13 novos casos positivos da doença. Ao todo, Mendonça já contabiliza 58 casos positivos e dois óbitos, além de quatro pessoas internadas.
A segunda morte por coronavíris foi confirmada na manhã desta terça-feira, dia 23. A paciente é uma mulher de 53 anos, cujo nome não foi divulgado, a pedido da família.

Testes

O secretário municipal de Saúde, Francisco Xavier Vieira, informa que todos os testes foram realizados  no município. “Todos vieram do Governo do Estado e nossa equipe recebeu completo treinamento dos técnicos do Instituto Adolfo Lutz, para saber qual deles fazer e como realizar a coleta e analisar o resultado”, informa.

“Claro que não somos isentos de cometer erros, e toda pessoa, ao duvidar de nossa metodologia de teste, tem o direito de, se desejar, fazer um outro em local a sua escolha. No entanto, em caso de resultados diferentes, há que se fazer uma contraprova para se chegar a definição final diagnosticada”, afirma o médico. “O que não é correto é julgar que um outro teste feito em local não credenciado é mais certo conforme a sua vontade e desrespeitar o período de quarentena, antes de ter uma contraprova final. Pessoas já com testes positivos, mesmo que possam estar em dúvida, e saem em público estão cometendo crime contra a saúde pública e podem ser inclusive detidas pela Polícia e sofrerem multa”.

Dr. Xavier Vieira esclarece que toda a equipe está trabalhando diuturnamente para que esse vírus não se alastre mais e contamine outras pessoas. “Nosso interesse nunca foi prejudicar ninguém e sim proteger a todos, assim como o Serviço de Epidemiologia de todo o Estado tem feito”, afirmou. “A insinuação de que nosso procedimento é incorreto sem qualquer outra prova é grave, principalmente numa época dessa pandemia e pode levar a um severo processo judicial”.



0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››