terça-feira, 24 de março de 2020

Empresária critica funcionamento dos pedágios em época de coronavírus


 
Empresária Lais Guimarães critica funcionamento dos pedágios em época de quarentena do coronavírus

A empresária rio-pretense Lais Guimaraes Acorsi gravou um vídeo que está se viralizando pelas redes sociais criticando o funcionamento dos pedágios nas rodovias paulistas. Ela disse que vai levar a questão ao Ministério Público e que “se precisar vou até no inferno”.

“Sou empresária e tenho dois restaurantes. Não sei se vou viver os próximos 60 dias financeiramente falando. Mas fechei feliz porque tenho pais idosos. E se é para poupá-los fecho de bom grado. Eu e o país inteiro paramos em prol de uma causa maior que é evitar um colapso no sistema de saúde por causa do coravírus”, afirmou a empresária, no vídeo.

“Agora pasmem”, continuou. “Domingo agora fui buscar uma prima em São Paulo, que está hospedada na minha casa com um filho pequeno, porque ela não podia ficar na casa dela para poupar, em quarentena, os idosos na casa dela. E de São Paulo aqui em São José do Rio Preto todos os pedágios estão funcionando. Um dos lugares que tem maior contaminação são os pedágios. O País parou, mas todos pedágios continuam funcionando normalmente. Cada cobrador de pedágio tem contato manual com mais de 500 pessoas por dia. Isso é palhaçada. Nós estamos sendo feitos de palhaços. Não adianta nada nós ficarmos em quarentena se os pedágios continuam abertos e contaminando a todos. É uma vergonha isso.”

Pedágios caros

A empresária não abordou em seu vídeo os valores dos pedágios das rodovias paulistas, que são considerados os mais caros do País e do mundo. De São José do Rio Preto a São Paulo são nove pedágios, que totalizam R$ 92,60 para ir e outros R$ 92,60 para voltar.

Além dos preços elevados, os pedágios que pertencem às concessionárias recebem críticas há vários anos. E não é de hoje que existem suspeitas de que muitas das empresas que detém a concessão das rodovias estiveram ou estão ligadas a grupos políticos. A Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo tentou instalar a CPI dos Pedágios para apurar eventuais irregularidades nas concessões das rodovias paulistas. Mas os ex-governadores José Serra e Geraldo Alckmin, do PSDB, impediram que a CPI fosse instalada.

No Estado do Paraná também existem suspeitas de corrupção na história das concessões das rodovias, com contratos mal elaborados e a demagogia de políticos para prejudicar o interesse público. A Operação Lava Jato chegou a iniciar investigação sobre os pedágios e existem dezenas de ações na Justiça contestando os altos valores cobrados pelos pedágios.

Valores de pedágios abusivos continuam sendo cobrados em plena época de quarentena do coronavírus

0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››