quarta-feira, 18 de março de 2020

Bispo pede para fiéis idosos não irem nas missas


 
Bispo Dom Tomé Ferreira da Silva divulga nota para as igrejas se adequarem ao período do coronavirus
O bispo diocesano dom Tomé Ferreira da Silva divulgou nota suspendendo as catequeses nas paróquias e pedindo para que os padres, diáconos, religiosos e religiosas e ministros da eucaristia  acima de 60 anos se afastem temporariamente de suas funções em razão do coronavirus. Ele também pede para os fiéis acima de 60 anos não irem temporariamente nas missas.

Até a tradicional Missa dos Josés, realizada todos anos em 19 de março pelo Dia de São José, padroeiro da cidade de São José do Rio Preto, está limitada ao número de 100 fieis e, ao invés de um único horário, haverá vários horários dessa missa durante o dia e a noite. O bispo pede para que os fiéis acima de 60 anos não compareçam nas missas.

“Vivemos e viveremos um período singular em nossa vida, de muitos desafios, nem todos previsíveis, imediatamente”, afirmou o bispo, em nota divulgada à imprensa. “Vamos vive-lo, unidos na fé e na caridade, que fortalecerão a nossa esperança, também de tempos melhores. O cuidado, por meio da proximidade e solidariedade, com os que vierem a precisar de nós, será sinal do nosso amor a Deus”.

Na nota, o bispo pede para que os fiéis idosos, que se encontram em situação de vulnerabilidade e os que fazem parte do grupo de risco devem evitar participar das atividades religiosas que possam representar situação de risco. Ele também pede para que os presbíteros, diáconos, religiosos e religiosas, ministros da eucaristia com mais de 60 anos de idade, ou em situação de vulnerabilidade, ou que façam parte do grupo de risco, tomem os cuidados recomendados pelas autoridades sanitárias, não descartando, se necessário, o afastamento provisório de seus ofícios e funções.

A catequese infantil nas paróquias está suspensa por tempo indeterminado. Também estão suspensos os mutirões de confissões e a realizações de quermesses e promoções de quaisquer espécies que aglomerem pessoas.

O bispo sugere que os padres aumentem o número de missas celebradas, oferecendo alternativas para que não ocorram lotações nas igrejas e atendam as recomendações das autoridades de saúde. Os governos estadual, federal e municipal proibiram que se façam eventos, reuniões e cultos com mais de 100 pessoas. Até as celebrações de casamentos e batizados estão condicionadas ao limite e imposições das autoridades públicas municipais.

No entanto a Diocese determina que as igrejas permaneçam abertas para que os fiéis possam utilizá-las para oração individual. O bispo também colocou as igrejas à disposição das autoridades para ajudar nas campanhas de prevenção ao coronavirus.

Igrejas católicas devem ficar com público reduzido para se evitar aglomeração de pessoas 

As missas terão público controlado, mas durante o dia todas as igrejas deverão manter suas portas abertas

Bispo dom Tomé emite nota com uma série de determinações para se evitar o coronavirus

0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››