quarta-feira, 4 de setembro de 2019

TCE: 84% dos armazenamentos de remédios têm vistoria fora do prazo



Somente 15% dos estoques de remédio tinha auto de vistoria do corpo de bombeiros no prazo de validade.


Fiscalização surpresa realizada por agentes do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) em 222 municípios paulistas constatou várias irregularidades.  O levantamento produzido pelo TCE, em operação iniciada no dia 27 de agosto, para fiscalizar unidades de armazenamentos de remédios apontou que 84.23% dos estabelecimentos vistoriados não possuíam o AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros) dentro do prazo de validade.

Na região foram fiscalizadas as unidades de saúde de Adolfo, Irapuã, Nova Aliança, Potirendaba, Sales e Uchoa. A fiscalização teve como objetivo verificar as condições de fornecimento, controle e distribuição de medicamentos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Das seis unidades fiscalizadas na região, a única que recebeu registro negativo no relatório do TCE foi a Unidade Básica de Saúde (UBS) Mario Evaristo Tadei, de Irapuã, por apresentar medicamentos em embalagem terciária.

Além das vistorias do Corpo de Bombeiros fora do prazo de validade, o levantamento também mostrou que 53.02% dos medicamentos nas unidades vistoriadas estavam próximos ao prazo de vencimento. Cerca de 13.7% estavam com a validade vencida.

A operação constatou ainda divergências, em 56% das unidades fiscalizadas, na contagem dos medicamentos em comparação com os registros em estoques. Também constatou que 84% das UBS não possuem controle adequado sobre os medicamentos distribuídos à população.



Em Itaquaquecetuba lixo estava próximo dos medicamentos

Em Ipaussu remédios eram guardados em caixas de sorvetes

Em Jandira, servidores utilizavam a geladeira de vacinas para guardar comida

0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››