quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

Vereadores criticam prefeito Tobardini por não cumprir compromissos assumidos

Presidente da Câmara afirma que vereadores precisam endurecer com o prefeito e falar com ele de
 forma diferente para poderem ser respeitados pelo chefe do Executivo


Vereadores de Bady Bassitt não pouparam críticas ao prefeito Luiz Antonio Tobardini (PPS) na sessão ordinária desta quinta-feira (8). Até o presidente da Câmara, Adalmur Imada, o Patão (PMDB), aliado de longa data do prefeito, teceu críticas à forma de administrar do atual chefe do Executivo.

Segundo Patão, os vereadores precisam mudar o tom da conversa com o prefeito e serem mais duros. “Tem que conversar diferente com o prefeito e endurecer em algumas coisas com o prefeito”, afirmou, acrescentando que faz tempo que os professores e funcionários públicos pedem reajuste salarial. O presidente da Câmara sugeriu que o prefeito  diminuísse o número de assessores, de funcionários comissionados. “Se diminuísse esse número de assessores daria para dar aumento para todos os servidores”.

O vereador Vanderlei Baruffi (PMDB) disse que os vereadores já cobraram e recobraram o prefeito para dar aumento aos servidores. “Por falta de cobrança dos vereadores é que não foi”, criticou. A vereadora Carmem Lúcia Silva (PMDB) dizendo que é da área da Educação até ironizou a situação, dizendo ter conversado com o prefeito e que ele prometeu que até março resolveria a situação. “Quem sabe em março acontece um ‘milagre’”. Mas logo em seguida o vereador João Rodrigo Rosa (DEM), da base aliada do governo municipal, revelou também ter conversado com o prefeito sobre o assunto e que para ele a promessa é de que em abril teria uma resposta para as reivindicações.

Para a vereadora Tia Rô (PTB), Tobardini não está valorizando os professores. “Se ele quisesse poderia usar até 100% da verba que vem para a Educação para pagar os professores”, disse, também criticando “os cargos de confiança exagerados”.

O vereador Márcio Elias dos Santos, o Marmitão (PSB), criticou a falta de indústrias na cidade, o que faz aumenta o número de desempregados. “Na verdade o tão falado Distrito Industrial foi palco de promessas de campanhas nunca cumpridas”. Patão disse que Bady Bassitt está parada nesse sentido. Revelou que, por questões de suas atividades profissionais, está toda semana em Nova Aliança e que o prefeito de lá dá risada dessa situação: “Bady Bassitt perde indústrias para a cidade dele (Nova Aliança)”.

Para o vereador Airton da Silva Rego (PSDB), a Câmara foi pressionada a votar a criação de mais cargos em confiança com a Coordenadoria de Turismo, sob o argumento de que viria para a cidade R$ 1 milhão para se investir nesse setor. Bady Bassitt ficou alijada do programa do Município de Interesse Turístico (MIT) e o dinheiro não veio. Mas os cargos foram criados. “Bady Bassitt está igual  aquela música: ‘por fora bela viola e por dentro pão bolorado’”





0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››