sábado, 2 de junho de 2018

Prefeito de Ibirá recebe australianos para conhecer as termas

Prefeito de Ibirá, Evard Colombo (PTB), recebe comitiva de australianos


Seis casais de australianos que estão em visita ao Brasil por meio de intercâmbio do Rotary Internacional visitaram ontem (31) o distrito de Termas de Ibirá para conhecer as famosas águas termais. A única do Brasil que possui vanádio, um olioelemento que tem recebido atenção de muitos pesquisadores estrangeiros por causa de sua possível ajuda para controlar a diabetes.

A comitiva de australianos, formada em sua maioria por empresários, ficou encantada com tudo que viram e conheceram no local. Despertou a atenção deles as antigas instalações do Grande Hotel, que durante as décadas dos anos 40 e 50 abrigou um dos principais cassinos do interior paulista.

Recebidos pelo prefeito Edward Colombo (PTB) e acompanhados pelos rotarianos da região, os australianos conheceram as fontes de águas medicinais e o balneário.


A qualidade das águas de Termas de Ibirá está associada à presença de vanádio, um mineral raro, em sua composição. Segundo estudos da agência norte-americana Water Quality Criteria, esse elemento atua como moderador das oxidações orgânicas, ou seja, regenera mais rapidamente as células, prevenindo o envelhecimento e auxiliando no controle das doenças metabólicas. 

A descoberta do vanádio é atribuída ao sueco Nils Gabriel Sefström, em 1830. Ao descobrir o elemento em um óxido que encontrou em uma mina de ferro, deu-lhe o nome de vanádio em referência a deusa da beleza na mitologia escandinava, Vanadis, devido à sua coloração cinzenta brilhante. 

Os visitantes australianos também ficaram encantados com a beleza do local, distante apenas a 6 quilômetros do centro de Ibirá, e com o Parque das Termas, onde vivem gansos nativos, em uma ilhota e minipenínsula, cercado por bosque de frondosas árvores nativas, abrigando quiosques para piqueniques, trilhas, pista de cooper e construções do início do século.


A estrutura do balneário oferece os tradicionais banhos de imersão nas águas vanádicas, única com propriedades que proporcionam maior bem-estar ao indivíduo, por contarem com poder cicatrizante, antioxidante, antialérgico e relaxante. Os banhos e a ingestão dessas águas vêm sendo utilizados de forma associada aos tratamentos direcionados às áreas da estética, fisioterapia, massoterapia, acupuntura e a outras técnicas. 

Nas termas de Ibirá, além das águas minerais vanádicas, esxistem as alcalinas e bicarbonatadas, entre outras qualidades, distribuídas pelas fontes Ademar de Barros, Carlos Gomes, Jorrante, Sara-Cura e Seixas. Uma fonte-mestra disponibiliza água mineral medicinal da fonte Ademar de Barros ao sistema de banhos, com capacidade para oferecer até 500 banhos por dia. 

História 

A ação curativa das águas da estância hidromineral de Ibirá já era conhecida desde quando os índios habitavam a região, em época remota. Posteriormente, os fazendeiros que por ali passavam conduzindo seu gado perceberam que, ao ingerir e se banhar com as águas das nascentes existentes, os animais se revigoravam e até se curavam de algumas doenças em seus cascos ou pele. 

Foi então que as pessoas começaram a fazer o uso dessas águas minerais para o tratamento de dermatites, tais como a erisipela e a psoríase. À medida que se constatavam os resultados positivos, outras enfermidades eram testadas empiricamente e os relatos foram se acumulando ao longo do tempo. 

As qualidades das águas de Ibirá foram sendo dis­seminadas e, ao final de quase um século, consolidou-se um conjunto de conhecimentos que pode ser comprovado. 

Ibirá, além de suas águas, oferece boa hotelaria e gastronomia combinadas com a tranquilidade de uma cidade do interior paulista.









0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››