segunda-feira, 19 de março de 2018

Morre Paulinho Pena Branca, locutor de rodeio

Paulinho Pena Branca narrou nos últimos 20 anos todos os rodeios em Mendonça e Nova Aliança


Conhecido nacionalmente por envolver o público com seu estilo único de locução e manter grande amizade com os demais locutores e peões, Paulo de Souza, mais conhecido como Paulinho Pena Branca, foi um ícone das arenas de rodeio. Ele faleceu aos 58 anos de idade.
Pena Branca morreu na tarde do domingo (18), no Hospital de Base de Rio Preto, encerrando uma carreira de prestígio e fama. Natural de Auriflama (a 65 km de Araçatuba), foi considerado um dos maiores locutores do País nas décadas de 1980 e 90.
Além de ser uma das vozes mais conhecidas das arenas de rodeio brasileiro, o locutor de Auriflama também é compositor, teve canções gravadas por grandes artistas e já foi homenageado pela dupla sertaneja Chitãozinho e Xororó.
O vice-prefeito de Mendonça, Juliano Oliveira (PTB), diz que cresceu ouvindo o locutor narrando rodeios em sua cidade e cidades vizinhas como Nova Aliança, Sales e Adolfo. "Vai deixar saudade com sua voz inconfundível", afirmou Juliano.
HEMORRAGIA

O locutor estava internado para passar por procedimentos médicos, teve hemorragia cerebral e foi transferido para a UTI (Unidade de Terapia Intensiva), onde equipes de neurologistas e nefrologistas acompanhavam o caso. 

Há meses, Pena Branca fazia tratamento contra uma inflamação (discite), causada por uma bactéria alojada na coluna. A doença tem como sintomas fortes dores que podem levar até a paralisia de movimentos. O quadro se agravou e ele não resistiu.
Paulinho Pena Branca durante narração de rodeio em Mendonça

Paulinho Pena Branca com o engenheiro Juliano Oliveira em uma das festas do Peão de Mendonça




0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››