segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Janeiro reduz número de mortes no trânsito


O número de mortes causadas por acidentes de trânsito reduziu 5,4% em janeiro na comparação com o mesmo período do ano passado no Estado de São Paulo. Neste ano, foram registrados 387 óbitos, o menor número desde o início do Infosiga SP, sistema que registra ocorrências nos 645 municípios do Estado, desde 2015.

“Uma excelente notícia no mês janeiro: 5,4% a menos de mortes nas rodovias do Estado de São Paulo. Todo dia 19, o Infosiga traz os indicadores pra gente poder dirigir os investimentos e reduzir os acidentes de trânsito. Desde o início do programa, foram 421 vidas salvas. Hoje, a causa externa, que é acidente rodoviário, é a terceira maior causa de morte no mundo inteiro. E é a primeiríssima entre os jovens”, destacou o governador Geraldo Alckmin (PSDB), durante evento no Palácio dos Bandeirantes.

O evento no Palácio dos Bandeirantes reuniu prefeitos de sete cidades que assinaram convênios com o Movimento Paulista de Segurança no Trânsito e Detran.SP. 

Programa desenvolvido pelo Governo do Estado de São Paulo tem como principal objetivo reduzir pela metade os óbitos no trânsito no Estado até 2020. Inspirado na “Década de Ação pela Segurança no Trânsito”, estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU) para o período de 2011 a 2020, o comitê gestor do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito é coordenado pela Secretaria de Governo e composto por mais nove secretarias de Estado: Casa Civil, Segurança Pública, Logística e Transportes, Saúde, Direitos da Pessoa com Deficiência, Educação, Transportes Metropolitanos, Planejamento e Gestão, Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação.

As secretarias são responsáveis por construir um conjunto de políticas públicas para redução de vítimas de acidentes de trânsito no Estado.


O Movimento Paulista de Segurança no Trânsito envolve também a sociedade civil com o apoio de empresas – Abraciclo, Ambev, Arteris, Banco Itaú, CNseg, ProSimulador e Raízen – e do Centro de Liderança Pública (CLP).

0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››