quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Cerca de 50 mil pessoas participam do Poti Folia

Público lotou a avenida Manoel Stech, transformada em passarela para o Carnaval 2018 em Potirendaba

Cerca de 50 mil pessoas passaram e brincaram as quatro noites de carnaval, no Poti Folia, em Potirendaba. A tradicional festa aconteceu nas noites de 9 a 12 de fevereiro, na avenida Manoel Martins Stech (anel viário na saída para Ibirá).

O evento neste esteve ameaçado, por determinação da Justiça, e por pouco quase não aconteceu, já que os organizadores, do Clube de Tradições de Potirendaba, haviam iniciado a venda de camarotes com a opção open bar, o que está proibido na cidade desde o final de 2015, segundo o Ministério Público.

Porém, para não correr o risco de ver a festa cancelada, a organização emitiu nota esclarecendo as dúvidas, parte do dinheiro devolvido aos compradores. O então “Camarote Open Bar” passou a se chamar “Camarote Premium” e a festa foi realizada com sucesso. 
O evento

Em todas as noite o público foi grande e se divertiu e dançou com a variedade de artistas que se apresentaram nos trios elétricos. Além das grandes atrações outro motivo para a presença de visitantes em Potirendaba foi a ausência de grandes shows em outras cidades da região como Rio Preto e Ibirá.

As atrações mais esperadas, que deixaram as noites mais empolgantes e fácil se perder na multidão de foliões foram o show da dupla sertaneja Pedro Paulo e Alex (sábado) e o show da banda da baiana, Cheiro de Amor (segunda-feira), juntos atraíram cerca de 30 mil pessoas. Nas outras noites os foliões se divertiram com grandes atrações famosas como a banda Batom na Cueca (Domingo) e o Grupo Molejo (sexta-feira).

Apesar do recorde de publico no Poti Folia 2018, o ponto alto da festa foi a organizada estrutura (arquibancadas, tendas, camarotes e praça de alimentação) que foi montada para recepcionar os participantes com segurança e assim durante todas as noites de carnaval nenhum incidente grave foi registrado.

 O Ministério Público vai apurar eventuais irregularidades no contrato feito entre a Prefeitura e o Centro de Tradições, organizador do carnaval 2018. Entre as eventuais irregularidades apontadas pelo MP está o fato de funcionários da prefeitura terem participado da fundação do Centro de Tradições.







0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››