quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

Deputado do PSC afirma que PSDB faz governo centralizador

Deputado Márcio Camargo (ao centro de camisa azul) é recebido pelo vice-prefeito Vandil, pelo presidente da Câmara  Luciano Moreti e prefeito Gusto Fajan na Câmara Municipal de Nova Aliança

“O governo do PSDB é muito centralizador. Sai uma emenda de uma ambulância de um deputado e o governador quer vir aqui entregar a chave ou prefeito tem que ir até São Paulo para participar de uma solenidade no Palácio”. A afirmação foi feita pelo deputado estadual Márcio Camargo (PSC) ao criticar o contingenciamento das emendas dos parlamentares feitas pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB), durante visita à Nova Aliança nesta quinta-feira.

Para o deputado, Geraldo Alckmin é governador sério que trata bem o dinheiro público. Ele acredita que os tucanos terão problemas assim que o vice-governador Márcio França (PSB) assumir o governo no dia 7 de abril. “Será outro governo totalmente diferente. O Márcio França é candidato nato para disputar a reeleição e se não tiver apoio do PSDB deve fazer um ‘limpa’ no Governo”.

Segundo Camargo, o Governo do Estado deve ter cerca de 20 mil cargos comissionados e desse total 19 mil são ocupados por gente do PSDB. “E tem deputado ligado ao governo que não se reelege sem a máquina governamental”, prevê.

Deputado em primeiro mandato, Camargo revelou nunca ter disputado nenhum cargo eletivo antes. Mas informou que vem de uma família de políticos. Seu irmão, Antonio Carlos Camargo (PSDB), foi prefeito de Cotia em dois mandatos e seu tio José Camargo, dono de um conglomerado de emissoras que inclui as rádios FM 89, Alpha e Nativa. “Quando Jânio Quadros foi prefeito em São Paulo trabalhei na prefeitura e depois fui secretário da Habitação, de Obras e do Meio Ambiente em Cotia”.

Pisando pela primeira vez os pés em Nova Aliança, Camargo garantiu ser um deputado que trabalha e gosta de lidar com o público. Lamentou que os recursos disponíveis aos deputados estaduais são muito inferiores aos dos deputados federais. “Agora para este ano é que vamos ter o orçamento impositivo, como acontece no Congresso Nacional, onde cada deputado federal tem disponíveis R$ 15 milhões para emendas. Na Câmara de São Paulo cada vereador tem R$ 4 milhões disponíveis para emendas. E nós deputados estaduais não tínhamos nada”.

Camargo deixou uma missão para o novo presidente da Câmara Municipal de Nova Aliança, Luciano Aparecido Moreti, que é do seu partido, o PSC. “Como não tive nenhum voto nesta cidade a missão vai ser difícil”, brincou. Moreti aproveitou para protocolar pedidos para que o deputado intervenha junto ao Governo do Estado. Um deles para a obtenção de recursos para o recapeamento asfáltico na rodovia Maurício Goulart (SP-355).

Projetos
Revelando ser diabético o deputado disse possuir vários trabalhos realizados com o intuito de prevenir a doença. Disse ser autor de projeto que estabelece a obrigatoriedade da venda em eventos públicos de produtos dietéticos. Outro projeto de sua autoria, ainda em discussão na Assembléia, é para dar isenção nos pedágios aos profissionais das áreas da Saúde e Educação que moram numa cidade e prestam serviços e outra. 

Também pensa em propor projeto para que os consumidores possam escolher as empresas fornecedores de energia elétrica, igual acontece hoje com o sistema de telefonia. “Só no Estado de São Paulo temos 21 operadoras de energia elétrica e entendemos que o consumidor tem o direito de escolha”.


A visita do deputado Márcio Camargo ao presidente da Câmara Municipal, vereador Luciano Moreti, foi acompanhada pelo prefeito Gusto Fajan (DEM), pelo vice-prefeito Vandil Baptista (PDT) e também pelos secretários municipais Luciano Lourenço (Meio Ambiente) e Carol Sperandeo (Sáude), além de outros vereadores.







0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››