sábado, 23 de setembro de 2017

Previsão é de que trecho entre Rio Preto e Bady fique pronto em agosto de 2018

Funcionário da Triunfo Transbrasiliana realiza serviços de topografia nas margens da BR-153

O trecho de 2,8 quilômetros que está sendo duplicado na BR-153 por conta da concessionária Triunfo Transbrasiliana deve ficar pronto antes das obras de duplicação feitas pelo Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit) nos 17, 8 quilômetros da mesma rodovia. É visível que a quantidade de máquinas, entre caminhões, tratores, maquinário pesado e de homens trabalhando no local, próximo de Bady Bassitt, é muito maior do que em todo o restante do itinerário licitado pelo Dnit.

Segundo informações da assessoria de imprensa da Triunfo Transbrasiliana, as obras bancadas pela concessionária são realizadas entre o quilômetro 72,1, próximo ao Posto Martinelli, e o trevo de acesso à Bady Bassitt, no quilômetro 72,8.   Na duplicação desses 2,8 quilômetros também está prevista a construção de um viaduto, próximo aos motéis da mata dos Macacos e ao trevo de acesso ao Condomínio dos Pássaros.

O investimento é de aproximadamente R$ 20 milhões e as obras devem ser concluídas em agosto de 2018. São cerca de 100 empregos diretos gerados nesse trecho de obras bancado pela concessionária.

A duplicação desse trecho era uma antiga reivindicação da Câmara de Vereadores de Bady Bassitt. O ex-vereador Jura Garcia lembra protocolou por diversas vezes pedidos para que a duplicação da BR-153 foi estendida até o trevo de Bady Bassitt. “Do jeito que estava previsto antes iria formar-se um ‘gargalho’ com o afunilamento da pista, podendo provocar muitos  acidentes”, informa Jura.

O engenheiro Eufrosino João Teodoro, o Tuti, recorda que teve de responder ação na Justiça por ter encampado alguns anos atrás como presidente da Câmara um movimento que chegou a fechar a rodovia por algumas horas. “Foi um posicionamento radical que tivemos que tomar para chamar a atenção do governo para ver a necessidade da duplicação da rodovia e construção do nosso trevo de acesso em Bady”, observa.

A ampliação da pista na BR-153 no trecho entre Bady Bassitt e Rio Preto representa um marco para o desenvolvimento da infraestrutura de transporte na região. O prefeito Luiz Tobardini (PPS) comemora a conquista e conta que foi uma das primeiras pessoas a tomar conhecimento da notícia da duplicação. “O presidente da concessionária passou em Bady Bassitt primeiro, foi recebido em meu gabinete, e nos deu a notícia antes mesmo de ir lá em Rio Preto falar com o prefeito Edinho e conceder entrevista coletiva à imprensa”, informa. “É uma obra muito importante não só para Bady, mas para todos os moradores das cidades da região que cruzam a nossa cidade para chegar até Rio Preto”.

Desvio
O engenheiro Apollo Antunes, um dos coordenadores da obra da Triunfo, informa que devido a construção do viaduto no quilômetro 72,8 haverá e nos trechos de transição da pista simples para a pista dupla haverá desvios: “realizaremos as interdições necessárias no menor tempo possível e dentro das normas de segurança, visando sempre o bem-estar de quem vive ou trabalha na região”.

Enquanto isso o prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo (PMDB) aguarda ansioso a liberação de mais R$ 14 milhões para as obras de duplicação do trecho urbano da BR-153 no município. No mês passado, Edinho esteve em Brasília em audiência com o ministro dos Transportes, Maurício Quintela, de quem obteve a promessa de que os recursos serão suficientes para que as obras avancem até o final deste ano. Em março, o presidente Michel Temer (PMDB), em visita a Rio Preto, prometeu concluir a obra, que tem custo de R$ 186 milhões, até dezembro de 2018.

De acordo com Edinho, estão incluídos R$ 80 milhões no Orçamento Geral da União (OGU) neste ano. O prefeito afirmou que os recursos foram destinados à obra com o
apoio da bancada paulista no Congresso Nacional – deputados federais e senadores. “Temos a garantia dos recursos e conseqüente continuidade das obras”.

A duplicação da BR-153 na região é um projeto antigo, discutido há décadas, desde o primeiro mandato do então presidente Fernando Henrique Cardoso. Michel Temer não é o primeiro presidente a prometer a conclusão das obras nesse trecho da BR-153. A ex-presidente Dilma Rousseff (PT), em 2011 e 2014, também em visitas em Rio Preto, afirmou que terminaria a duplicação da rodovia. A obra, porém, não saiu do papel. A primeira afirmação de Dilma em solo rio-pretense aconteceu em 2011 durante inauguração de casas populares no residencial Nova Esperança, durante o governo de Valdomiro Lopes (PSB).

Em 2014, mais precisamente no dia 4 de abril, a presidente esteve novamente em Rio Preto e concedeu entrevista exclusiva aos Grupos Líder FM e Diário de Comunicação. Na ocasião, o jornalista Raphael Ferreira, da Líder Notícias, questionou o porquê da demora para o inicio da duplicação. “Tenho certeza que a obra será concluída em dois anos. Ela entrou no regime RDC (Regime Diferenciado de Contratação) o que agiliza o andamento do processo. Eu asseguro a vocês que em três meses concluímos a licitação e a obra começa rapidamente”, declarou à época a presidente petista.

Moradores de um condomínio próximo da rodovia criaram o movimento “Duplica Já”, para exigir a execução das obras. Entre os mais combativos desse grupo está o advogado Ayrton Vinhola que não poupou a falta  de empenho dos políticos no passado para tirar a obra definitivamente do papel. Ele inclusive acompanhou pessoalmente o avanço do processo da duplicação junto a várias autoridades do DNIT. “Obras avançam na BR, mas incertezas políticas e falta de recursos podem comprometer prazo de conclusão”.





0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››