sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Bill Medeiros, um campeão no karatê e na vida

Bill Medeiros, ao lado do vice-prefeito Vandil Baptista, exibe medalha de vice-campeão em Campeonato Nacional de Karatê

Quinze anos atrás Abinadabio Medeiros largou um trabalho de terno e gravata numa bem sucedida empresa multinacional em São Paulo para vir morar e trabalhar em Nova Aliança. Duas coisas o motivaram o amor pela cidade e o amor pela esposa Maria Aparecida Garcia dos Santos, aliancense de nascimento.

Natural de Nova Lídice, distrito de Medeiros Neto, município baiano de 20 mil habitantes localizado no extremo Sul da Bahia, às margens do rio Alcobaça, Bill Medeiros como é mais conhecido Abinadabio conta que sempre gostou de esportes e de viver uma vida tranquila. Por isso escolheu Nova Aliança para viver e morar com a família.

Formado em Contabilidade, com MBA (Mestre em Administração de Negócios) pela USP (Universidade de São Paulo), Bill quando chegou em Nova Aliança não encontrou trabalho em sua área e resolveu mudar totalmente o ramo. Passou a trabalhar com sucatas, comprando metais considerados nobres, como cobre, estanho, chumbo e alumínio. Inicialmente alugou uma máquina para prensar os materiais recolhidos nas ruas pelos catadores.

Aos poucos o negócio foi crescendo e Bill comprou sua própria prensa, adquiriu terreno e construiu um barracão para sair do aluguel. “Quem passa na frente do barracão nem imagina que ali funciona uma empresa que trabalha com sucatas”, afirma o vice-prefeito de Nova Aliança, Vandil Baptista Casemiro (PDT), ao elogiar a limpeza do local. “É de tirar o chapéu a limpeza no local”.

Karatê
Há quatro anos Bill resolveu matricular-se nas aulas de karatê do professor Miguel Nunes para aprender um pouco dessa arte marcial. Gostou tanto do esporte que logo tornou-se faixa roxa, duas antes de anteceder a faixa preta, o topo desse esporte. Participou no começo deste mês do 18º Campeonato Brasileiro de Karatê, realizado em Curitiba, onde sagrou-se vice-campeão na categoria máster. “Para mim foi uma grande conquista subir no pódio para levar o nome de Nova Aliança e trazer uma medalha para casa”, diz, agradecendo o apoio recebido por parte da Prefeitura local, que ajudou na viagem dos atletas para a capital paranaense. “O prefeito Gusto e principalmente o nosso vice-prefeito Vandil nos deram todo apoio”.

Com relação ao trabalho exercido na empresa ele afirma que também se sente um campeão por ajudar a retirar das ruas mais de 20 toneladas de latas de alumínio de cerveja e refrigerantes que poderiam poluir rios e córregos. “O alumínio podemos afirmar que é ecologicamente correto e economicamente viável”, explica, acrescentando que para produzir alumínio o grupo Votorantim necessita de energia de quatro hidrelétricas, enquanto para reciclar esse material não se gasta nem 5% daquilo que é necessário para produzí-lo.


O alumínio recolhimento é prensado, formando-se blocos retangulares para facilitar o transporte. Todos os meses saem entre dois a três caminhões carregados de alumínios para fábricas de reciclagem em Piracicaba e Ribeirão Preto. “Pagamos R$ 3,30 por quilo de alumínio recolhido”, informa, ressaltando que ajuda a gerar renda para muitas famílias da cidade.

Bill Medeiros mostra máquina que utiliza para pensar o aluminio

0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››