sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Restaurante Bom Prato oferece cardápio especial para o Natal

Na sexta-feira que antecede o Natal, dia 23, os 51 restaurantes Bom Prato oferecerão um cardápio natalino para os frequentadores. As refeições começam a ser servidas às 10h30 (preferencialmente para idosos, gestantes e pessoas com deficiência) e às 11h para o público geral. Adultos pagam R$ 1,00 e crianças com até 6 anos têm a refeição gratuita. O Bom Prato em São José do Rio Preto funciona na rua Prudente de Moraes, próximo da rodoviária.

Os cardápios especiais são diferentes para cada restaurante. Dentre os pratos principais, foram escolhidos ou o pernil assado, ou chester ou copa lombo com diferentes acompanhamentos. O almoço é composto de arroz, feijão, prato principal, guarnição, salada, sobremesa e suco. (O cardápio varia conforme a unidade e pode sofrer alteração - verifique a tabela anexa).
Abre ou Fecha
O Bom Prato do Grajaú e Tucuruvi terá seu almoço de Natal no dia 22/12/2016. As unidades de São Miguel Paulista e Limeira irão fechar nos dias 26/12/2016 e 02/01/2017. O restaurante Bom Prato Campos Elíseos fechará nos dias 24/12/2016 e 31/12/2016. As demais irão funcionar normalmente de segunda a sexta-feira.
Sobre o Bom Prato
A partir de outubro de 2016, o Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Seds), aumentou em 10,09% o subsídio das refeições para as entidades gestoras do Bom Prato.
Com isso, o valor repassado pelo governo passou de R$ 4,81 para R$ 5,19 para o almoço e de R$ 1,53 para R$ 1,63 para o café da manhã.
Para a população, o valor do almoço a R$ 1,00 e o café da manhã a R$ 0,50 permanecerá o mesmo. A rede de restaurantes Bom Prato serve diariamente mais de 84 mil refeições.
O reajuste foi calculado levando em conta a inflação acumulada nos últimos doze meses (com base no Dieese, IPCA e IGPM). Atualmente a Secretaria mantém convênios com 41 entidades que gerenciam 51 restaurantes Bom Prato. São 22 localizadas na Capital, oito na Grande São Paulo, seis no litoral e 15 no interior.
Em outubro de 2015, a Secretaria já havia realizado aumento no repasse de 10%. Para o secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Floriano Pesaro, com o reajuste o governo reafirma seu compromisso de manter o funcionamento do programa com qualidade e baixo custo.
“A crise econômica afeta todos nós. Em São Paulo a prioridade são aqueles em situação de maior vulnerabilidade e os programas de segurança alimentar são fundamentais para a saúde e a garantia de direito dos paulistas”, diz.
Em 15 anos de atendimento, o programa já serviu mais de 166 milhões de refeições e foram investidos pelo Estado mais de R$ 420 milhões para custeio das refeições, implantação e revitalização das unidades.

0 comentários:

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››